É bem possível que você conheça um casal que viva compartilhando fotos felizes da vida a dois: eles tiram selfies no mercado, na academia, na balada, no sofá de casa enquanto procuram filmes na Netflix, no almoço em família e, basicamente, em qualquer momento em que estejam juntos.

Se para quem acompanha a vida do casal no Instagram as coisas parecem maravilhosas, para os dois a realidade pode ser diferente. Na verdade, de acordo com a sexóloga Nikki Goldstein, é bem possível que eles se odeiem.

“Muitas vezes as pessoas que publicam mais são as que estão buscando validação para o relacionamento”, explicou ela, que afirma que o número de curtidas e comentários faz com que o “casal 20” fique junto mais porque gosta dessa visão que as outras pessoas têm da dupla do que por afeto, amor e companheirismo.

Triste realidade

De acordo com Goldstein, essa necessidade de compartilhar a vida particular do casal com todos e a todo o momento também pode indicar que um dos dois é bastante possessivo e controlador.

Já se sabe também que quem vive postando fotos e mais fotos nas redes sociais tende a apresentar problemas de autoestima – são pessoas inseguras que posam como se fossem o oposto disso e que precisam da validação de seus amigos e seguidores para se aceitarem ou ficarem felizes em relação a si mesmas.

Em meio à intensa movimentação na qual vivemos por meio das redes sociais, não nos resta dúvida de que, realmente, muitas das pessoas que vemos exibindo suas vidas felizes e cheias de cliques perfeitos podem, no final das contas, estar se sentindo sozinhas e para baixo. Você concorda? Conhece alguém assim?