Casais que estão juntos há muito tempo e dividem o mesmo teto podem ter reclamações comuns sobre a experiência de dormir ao lado de outra pessoa – entre elas, temos ronco, brigas por cobertores e travesseiros, chutes que se leva do outro que está dormindo e por aí vai.

É comum, inclusive, que pessoas comprometidas se sintam secretamente felizes quando o parceiro viaja e a cama fica livre só para elas – junto com a felicidade, a gente sabe, vem também aquele sentimento de culpa...

O fato é que um estudo conduzido pela Universidade de Leeds revelou que talvez o segredo para um casamento feliz e uma vida mais saudável sejam camas individuais. Em termos numéricos, a revelação: 29% das pessoas casadas culpam seus parceiros por não terem uma boa noite de sono.

De acordo com a especialista em sono, Dra. Nerina Ramlakhan, o número de casais que têm a mesma rotina de sono e que consegue dormir sem dificuldades é realmente pequeno. Do outro lado, no entanto, temos pessoas que dormem menos do que deveriam e precisam viver com mau humor e falta de foco.

Dormir pouco faz mal

Vale lembrar que a má qualidade de sono é um fator responsável por sérios problemas de saúde, incluindo obesidade, depressão, diabetes e doenças cardíacas. Outra questão importante abordada pela pesquisa é que quem considera que vive um relacionamento feliz tende a dormir melhor, e isso acontece porque aqueles que não estão satisfeitos tendem a ser inseguros e ansiosos.

A boa notícia é que as coisas podem melhorar de um jeito bastante simples: 71% das pessoas entrevistadas afirmaram que dormem melhor quando seus parceiros as dão um beijo de boa-noite – 36% delas dizem que dormem mal quando não recebem o beijo. De acordo com Ramlakhan, essa troca de carinho reduz o estresse ao qual estivemos submetidos ao longo do dia.

Não para por aí: assim como demonstrações de amor nos acalmam, declarações de amor também nos ajudam a dormir melhor: ouvir o bom e velho “eu te amo” antes de encerrar as atividades do dia foi algo considerado definitivo em termos de qualidade de sono por 70% dos participantes da pesquisa, então antes de pensar em dormir em camas separadas, tente reavivar o romantismo da relação.