Não tem como negar nem como fugir: de vez em quando, na vida de todo ser humano (até daqueles que julgamos ser os mais ricos e felizes) surge uma vontade ou necessidade de mudança e, com ela, uma falta de motivação absurda, e é isso que nos impede de ter a inspiração necessária para virar o jogo. Tá vendo? Eis um belo círculo vicioso.

Não é de hoje que psicólogos e pesquisadores em comportamento buscam meios de entender como as pessoas ficam inspiradas a ponto de agir em direção a alguma mudança que julgam ser necessária. Vale lembrar que estudar inspiração é também estudar criatividade.

Pesquisas sobre o tema

Os conselhos que daremos a seguir foram retirados de pesquisas feitas por Daniel Chadborn e Stephen Reysen, da Universidade do Texas. Para eles, a inspiração tem uma forma de ação motivacional e, a partir dessa motivação, a pessoa acaba sendo levada a produzir algo com resultado criativo. Os especialistas classificam como “passiva” a inspiração no sentido de melhorar a si mesmo, e como “ativa” aquela que nos faz produzir algo criativo.

A dupla contou com a ajuda de estudantes universitários que responderam a alguns questionários sobre seu grau de identificação com dois tipos de grupos de pessoas (pessoas “comuns” e artistas e contadores). Os resultados indicaram maior identificação com as pessoas “comuns” e não com as criativas, o que nos sugere que nem sempre precisamos usar como fontes de inspiração aquelas pessoas que julgamos extremamente bem-sucedidas, como artistas e empresários, mas sim as que já fazem parte da sua vida. Pensando nisso, os pesquisadores elaboraram alguns conselhos que podem deixar qualquer pessoa mais motivada aos poucos. Confira:

1 – Falta de inspiração não significa desistência

Se você está entediado e não se considera uma pessoa muito motivada e talentosa, não significa que ficará nesse estado para sempre. Anime-se! Já é cientificamente comprovado que você é capaz de mudar o cenário atual.

2 – Não se sinta mal por buscar outras fontes de inspiração

Sair da sua zona de conforto e conhecer novos horizontes não apenas não é errado como pode ser uma forma de você encontrar novos caminhos, ter novos insights e se dar bem.

3 – De vez em quando, faça pequenas pausas mentais

A sua cabecinha vive remoendo os mais diversos assuntos e, na maioria das vezes, você nem se dá conta do que está pensando. A sugestão aqui é que, de tempos em tempos, você faça algumas pausas mentais e investigue seus próprios pensamentos e tente entender seus processos mentais. Se você está com medo de tomar uma decisão, por exemplo, vá a fundo e tente descobrir as razões desse medo – será que ele tem fundamento?

4 – Seja espontâneo

Dê valor especial às ideias que parecem surgir “do nada”. As coisas que chegam de maneira natural são mais proveitosas do que aquelas que você se força a ter. Parece bizarro, mas a verdade é que temos rotinas de pensamento também, e, sempre que conseguirmos sair dela, aumentamos nossas chances de ter ideias motivacionais novas e espontâneas.

5 – Vá ler alguma coisa

Ler é sempre um bom negócio, especialmente para quem acredita que está sem ideias criativas e motivacionais. Quando lemos, independente do tema, acabamos sacudindo a poeira da mente e abrindo nosso intelecto à possibilidade de novas ideias, novos projetos, novos pensamentos e, claro, novas fontes de motivação.

6 – Se reúna com seus amigos e colegas

É importante que sua identidade individual passe a fazer parte de círculos sociais – vale tudo: de jantar na casa dos amigos a happy hour com a galera do trabalho. O que importa é conversar com pessoas que também estejam tentando melhorar a própria vida. Juntos, é mais fácil encontrar meios de ter ideias criativas e encontrar soluções para os insistentes problemas da vida adulta.

7 – Entenda que inspiração não é algo constante

Nem mesmo as pessoas de sucesso que você possa eventualmente enxergar como modelos acordam e vão dormir inspiradas todos os dias, então é preciso se lembrar que, de vez em quando, é absolutamente normal não ter vontade de fazer nada além de ficar em casa vendo programas ruins na televisão. É importante, inclusive, que você tenha esses dias de ócio total – sua saúde mental agradece.

***

E você, o que costuma fazer a fim de ter a inspiração necessária para mudar alguns aspectos da sua vida? Divida seus segredos com a gente nos comentários!