Se você perguntar para qualquer pessoa se ela gostaria de ter sucesso em sua profissão, dificilmente ela vai dizer que não. Acontece que, mesmo que a vontade de sucesso seja praticamente unânime, não é exatamente isso que vemos por aí. Por que será? Em termos de sucesso, o que realmente importa na hora de atingir o objetivo? Inteligência? Sorte? Dinheiro? Pelo visto, nada disso.

Há alguns dias, o Inc divulgou uma publicação do empreendedor Michael Simmons. Nela, são expostas considerações científicas a respeito do que realmente conta para que uma pessoa seja bem-sucedida com relação ao trabalho que realiza.

Simmons analisou os resultados de uma pesquisa que concluiu algo curioso: em termos de sucesso, mais importante do que qualificação, horas extras ou função são as relações interpessoais que construímos. Sim, é bem isso mesmo que você entendeu: o jeito é fazer amizade com as pessoas certas.

De acordo com o estudo, ser próximo de alguém influente é o que realmente pode fazer com que uma pessoa receba uma promoção no trabalho, algum tipo de reconhecimento ou recompensa.

O empreendedor contou que conversou com especialistas no assunto e que todos são unânimes no que diz respeito à importância de se construir uma boa rede de contatos. Ele explica que, para entender o que isso significa, é necessário compreender o oposto, que é quando as pessoas colocam apenas aqueles que já conhecem em seus círculos sociais e, por isso, ficam sempre nos mesmos grupos profissionais, políticos, religiosos e por aí vai.

Esse tipo de relação social é, de fato, a mais fácil de ser cultivada, afinal ela permite que o indivíduo estabeleça conexões com quem já conhece e com pessoas nas quais confia, permanecendo em uma zona de conforto.

Por outro lado, quem abre o leque de relações interpessoais e consegue interagir com os mais diferentes grupos acaba percebendo que isso é algo mais difícil de ser feito. Conectar-se com pessoas de nichos distintos demanda mais esforço e é algo desafiador, já que exige que a pessoa consiga assimilar as mais diversas e conflitantes perspectivas de mundo.

Em termos empresariais, essa multiplicidade de relacionamentos é o que dá mais destaque a um profissional, que passa a ser visto como um funcionário capaz de se conectar a círculos de pessoas diferentes, além, é claro, de demonstrar que essa pessoa tem potencial criativo e consegue lidar bem com ideias de campos distintos. Na área profissional, poucas coisas valem tanto quanto isso.

*Publicado em 27/01/2016