Imagine um dinossauro de três metros de comprimentos com um par de patas dianteiras mais curtas do que as traseiras equipadas com um par de garras cada uma. Agora, adicione um pescoção comprido, uma cabecinha desproporcionalmente pequena com respeito ao corpo e um bico assim, meio adunco.

Pois de acordo com Arielle Duhaime-Ross do portal The Verge, esse dinossauro estranho que acabamos de descrever foi batizado cientificamente de Chilesaurus diegosuarezi e foi descoberto no Chile. E ele é tão esquisito que alguns cientistas estão comparando o bicho com um ornitorrinco, ou seja, com um mamífero com cauda de castor e bico de pato que põe ovos!

Primo esquisitão

Segundo Arielle, o C. diegosuarezi foi descoberto por um garoto de sete anos de idade chamado Diego Suarez em 2004, e pertence à mesma família do Tiranossauro e do Velociraptor. No entanto, em vez de ser carnívoro como os primos famosos, o esquisitão se alimentava de plantinhas.

Os fósseis — pertencentes a cerca de 12 espécimes — foram encontrados em uma formação da Patagônia chilena conhecida como Toqui, e os paleontólogos determinaram que os animais viveram há cerca de 145 milhões de anos, durante o Período Jurássico. No entanto, como a descoberta apresentava uma combinação de características anatômicas tão estranha, os pesquisadores pensaram que se tratava dos fósseis de mais de uma espécie.

Os pesquisadores só foram descobrir que se tratava de um único bicho depois de realizar uma análise mais minuciosa dos fósseis. Segundo Alexander Vargas, um dos pesquisadores envolvidos no estudo do C. diegosuarezi, o dinossauro apresenta várias características primitivas, mas, ao apresentar uma combinação de traços de animais radicalmente diferentes entre si, isso indica que ele também passou por grandes transformações evolutivas.

Ornitorrinco dos dinossauros

Ornitorrinco

De acordo com Ian Sample do The Guardian, a descoberta do C. diegosuarezi é uma das mais notáveis dos últimos 20 anos, e promete fazer muitos paleontólogos fritar seus miolos para conseguir posicioná-lo corretamente na história evolutiva dos dinossauros.

Segundo Vargas, os atributos mais singulares do C. diegosuarezi são seu bico e garras curvadas. Por outro lado, seus dentes mais achatados — para mastigar plantas —, seu quadril se parece ao de dinossauros herbívoros e suas patas traseiras lembram as de espécimes mais primitivos. Além disso, apesar de pertencer ao mesmo grupo de carnívoros dominantes da época, a dieta do C. diegosuarezi era “vegetariana”.

Vargas disse que essa característica em particular não é completamente inédita, já que o tiranossauro teve outros parentes herbívoros. Contudo, eles surgiram mais tarde na história evolutiva desses animais, e eram mais próximos geneticamente das aves do que do C. diegosuarezi. Segundo o paleontólogo, isso significa que a dieta baseada em plantas foi adquirida pelos terópodas — grupo ao qual o tiranossauro pertence — antes do que se pensava.