Por mais estranho que pareça, sim, todos os dinossauros podiam nadar! É claro que eles não tinham graça ou leveza, mas os seus corpos grandes não os impediam de dar bons mergulhos na água.

Quem faz essa afirmação é o curador de paleontologia do Museu do Norte do Arizona, Dave Gillette.

Se você ficou confuso, é só pensar em animais como cavalos e elefantes: eles não chegam a ser golfinhos, mas sabem bem como atravessar um rio a nado.

Barionix

Mas por que os dinossauros precisavam nadar? Segundo Dave, eles entravam na água atrás de comida, para se refrescar, atravessar de um lado para o outro e até mesmo para se esconder de predadores. Ou seja, algo bem normal para os animais, certo?

Como todos os répteis, eles precisavam de agilidade para respirar regularmente enquanto se deslocavam. Apesar de a maioria dos dinossauros passarem boa parte do seu dia em terra firme, alguns, como o Espinossauro e o Barionix, tinham bastante afinidade com a água, tendo a anatomia semelhante à de um crocodilo.

Espinossauro

Em 2007, paleontólogos da Universidade de Nantes, na França, encontraram marcas dos animais no que um dia foi o lago da Bacia de Cameros, na Espanha. Dois anos antes, pesquisadores da Universidade do Colorado descobriram pegadas de dinossauros no que antes era mar – elas foram deixadas lá há pelo menos 165 milhões de anos por dinossauros do tamanho de um avestruz.

As marcas mostraram a evolução dos animais que caminhavam sobre as patas traseiras: primeiro encontravam-se pegadas completas, depois meias-pegadas, até chegar a rastros de garras. 

Evolução