Os medicamentos à base de maconha medicinal ainda estão engatinhando na indústria farmacêutica, mas já fazem sucesso com quem precisa deles para aliviar as dores. Uma pesquisa mostrou que 93% das pessoas que necessitam de alguma medicação para isso preferem remédios feitos com a cannabis.

O estudo foi conduzido pela Universidade da Califórnia em Berkeley e pela Universidade de Kent, ambas dos EUA, e ouviu quase 3 mil pacientes que trataram dores crônicas tanto com opiáceos quanto com maconha medicinal. Os resultados mostraram que 97% das pessoas diminuíram a quantidade de remédios feitos com ópio quando também estão tratando a dor com a maconha.

Maconha medicinal levou a melhor em estudo feito com pacientes com dores crônicas

Além disso, 89% das pessoas relataram efeitos colaterais incômodos para o uso dos opiáceos, como náuseas e constipação – esses efeitos são raramente vistos quando a doença é tratada com a cannabis.

Outro detalhe é que, nos Estados Unidos, ao menos 100 pessoas morrem a cada dia por altas dosagens de medicamentos opiáceos, como a morfina e a codeína. Como algumas dores permanecem, os pacientes acabam se automedicando sem saber os limites seguros para o uso dessas substâncias. Já com a maconha medicinal, ainda não foram relatados casos de superdosagem.