1 – Pense sobre este ponto de vista a respeito de economizar

“Lembre que economizar 5% em um item de US$ 10 mil não é o mesmo que economizar 5% em um item de US$ 10. Mas no intuito de processar problemas de decisão em escalas diferentes, o cérebro tende a normalizar coisas para que os dois casos pareçam similares. Desde que estudei comportamentos econômicos, eu comecei a passar menos tempo me preocupando em economizar 20 centavos em espaguete, mas eu passo muito tempo pensando em que carro comprar e tendo a certeza de que fiz um bom negócio nisso”, explicou Jaan Weel. Ou seja: é bom rever a energia que gastamos pensando em economia.

2 – Faça você mesmo

É bacana aprender a fazer pequenos reparos domésticos, como trocar a resistência de um chuveiro ou apertar os parafusos de uma mesa “bamba”. Dessa maneira, você acaba não gastando com serviços externos sempre que alguma coisa acontecer.

3 – Cuidado com compras por impulso

De repente você está dando uma passada inocente pela vitrine daquela sua loja favorita e vê uma peça que PRECISA ser sua. Antes de entrar e já fazer a compra, reflita um pouco mais sobre a sua necessidade real de adquirir o produto e tente esperar um dia para decidir se vai ou não fazer a compra.

Evitar comprar coisas por impulso é uma forma realmente eficiente de economizar dinheiro, porque, quando pensamos com carinho sobre tudo aquilo que queremos levar para casa, acabamos percebendo que nem sempre se trata de necessidade verdadeira.

4 – Faça as contas

Mesmo que você seja de Humanas, o negócio é aprender a calcular seus gastos enquanto você compra. A dica é mais ou menos assim: sempre que sair para comprar algo que não seja de extrema necessidade, como óculos de sol novos, sendo que você tem outros em casa, pense o quanto o valor desse óculos renderia depois de 5 anos, se fosse aplicado em uma poupança.

5 – Não gaste dinheiro por uma questão de status

Não tem por que você participar de programas que exijam muita grana, como jantar em lugares caros sempre com seus amigos, só pela questão do status. Às vezes, você acaba comendo algo que nem aprecia de verdade só para poder postar a foto do prato no Instagram. Pare e pense: é realmente necessário pagar caro por um serviço ou produto apenas porque isso vai fazer com que você pareça ter um status social mais alto? Sério mesmo?

6 – Cozinhe

Aprender a cozinhar é terapêutico e, além de colocar você em contato com o que consome e de garantir que tudo é preparado com qualidade e esmero, faz com que você economize. Se você não tem tempo de cozinhar todos os dias, escolha um dia da semana – domingo, por exemplo – para preparar as refeições principais e, assim, montar marmitas que podem ser congeladas e consumidas ao longo da semana. Levar seu almoço para o trabalho é uma forma realmente eficiente de economizar.

7 – Aprenda que alguns produtos merecem mesmo o seu investimento

Não economize na hora de comprar itens que são utilizados sempre e que precisam ser de qualidade, como é o caso de facas de cozinha, computadores, cama, cadeira de escritório e por aí vai.

8 – Se você não tem dinheiro, não gaste

Nada de fazer mil parcelas no cartão de crédito – isso cria a ilusão de que a compra é barata e que a parcela não vai pesar em seu orçamento. A verdade, porém, é que 10 parcelas de R$ 80 não é algo assim tão insignificante – piora se você fizer outras compras parceladas. Nesse caso, a coisa pode sair do controle e virar uma bola de neve. Uma das coisas mais inteligentes que você pode fazer para sua vida financeira é comprar produtos à vista, apenas.

9 – Reveja seus gastos na balada

Ok, ok, é legal sair com os amigos e se divertir, mas beber e comer em bares e baladas não é algo necessariamente barato. Uma dica que pode ajudar você a aproveitar a vida noturna, mas sem ficar sem grana por isso, é tomar apenas água depois da meia-noite. Certamente, você vai sair com uma conta menos salgada se fizer isso. Não custa testar.

10 – Antes de comprar algo, faça estas cinco perguntas

Ok, aquele perfume é maravilhoso, aquele tênis é sensacional e aquela blusa ficaria perfeita em você, mas, antes da compra, pergunte-se: isso é um desejo ou uma necessidade? Você realmente vai usar isso? Quantas vezes? Você precisa disso? Isso vale o dinheiro que custa?

11 – Curta as coisas que você já tem

Isso é uma boa forma de não se tornar uma pessoa consumista. Reavalie seus armários e pense se você já não tem roupas e sapatos suficientes. Olhe suas peças e tente fazer novas combinações entre elas. Reforme algumas, se for necessário – tutorial para isso é o que não falta na internet, hein! Outra dica bacana: separe itens (roupas, sapatos, bolsas, acessórios) que você não usa, mas que estão em boas condições, e convide amigos para fazerem o mesmo – assim vocês podem trocar e ter a sensação de que acabaram de sair de uma compra no shopping.

***

O Mega está concorrendo ao Prêmio Influenciadores Digitais, e você pode nos ajudar a sermos bicampeões! Clique aqui e descubra como. Aproveite para nos seguir no Instagram e se inscreva em nosso canal no YouTube.