1. Adeus, carteiras enfileiradas

Nesta escola sueca, a configuração tradicional das salas de aulas — com carteiras individuais enfileiras uma atrás da outra — deu lugar a um espaço comunitário de aprendizagem, onde uma mesa pode ser compartilhada por até quatro alunos.

2. Sem barreiras para o conhecimento

Também na Suécia, vemos uma escola que aboliu de vez o uso de paredes e as substituiu por bordas sutis e com design único. Pode parecer insignificante, mas é uma maneira engenhosa de oferecer aos estudantes um espaço criativo, onde eles realmente gostam de estar.

3. Espaços de leitura geniais

Uma boa maneira de incentivar os hábitos de leitura é criando espaços agradáveis para que ela aconteça. Esta escola, por exemplo, usou um espaço vago de uma forma proveitosa tanto para os alunos quanto para a equipe pedagógica.

4. O lado externo também não fica atrás

O ambiente acolhedor desta escola australiana não se restringe ao seu interior; ele segue também para o lado de fora. Tudo parece ter sido pensado nos mínimos detalhes: desde a pintura das paredes externas até o projeto paisagístico do entorno do colégio.

5. Uma nova descoberta a cada passo

Este colégio, interessado em levar o conhecimento para além da sala de aula, resolveu fixar adesivos de fórmulas matemáticas em uma das escadarias da instituição. Um estímulo interessante para o desenvolvimento das potencialidades dos estudantes.

6. Lição de casa para quê?

O sistema de avaliação escolar na Suécia pode provocar algumas surpresas quando comparado ao do Brasil. Por lá, as notas são aplicadas somente a partir do sexto ano e, como se não bastasse, alguns colégios aboliram de vez uma das maiores queixas dos alunos: a lição de casa.

7. Descoladas e antenadas

Enquanto algumas escolas brasileiras não conseguiram combinar a tecnologia com o processo de aprendizagem dos alunos, outras instituições já estão fazendo até piada com isso. Uma prova é esta escadaria dividida em três seções: uma é destinada aos alunos apressados, outra para os que caminham lentamente e a última é exclusiva daqueles que não desgrudam dos seus smartphones.

8. Encurtando o trajeto até o playground

Esta instituição de ensino teve a brilhante ideia de instalar um escorregador ligando a sala de aula ao playground situado no andar térreo e provou para o mundo todo que as escolas podem, sim, ser um lugar de brincadeiras.

9. Recreação na água da chuva

Esta pré-escola no Japão fez algo que pode arregalar os olhos de algumas mães: projetou um pátio onde as crianças podem brincar na poça-d’água depois de uma tempestade.

10. Criatividade não custa quase nada

Ao contrário do que muita gente pensa, criar um espaço agradável e inovador não requer grandes somas de dinheiro. Com a criatividade de professores e alunos, é possível fazer da escola um lugar mais favorável para o aprendizado. Um bom exemplo é esta porta, que também pode virar um grande transferidor durante as aulas de Matemática.