Hoje em dia, as pessoas já estão mais acostumadas com a ideia de usar cinto de segurança nos bancos da frente do veículo; porém, nos assentos traseiros a situação é bem diferente. Um novo estudo feito por uma agência de segurança automobilística norte-americana mostra que apenas 72% dos passageiros nesses bancos usam o cinto.

E essa porcentagem é ainda pior quando comparada com serviços como táxis e o Uber: apenas 57% de quem viaja nos assentos de trás utilizam o cinto. Já para o bancos dianteiros, a quantidade é de 91%. No vídeo abaixo, em inglês, é possível ver dois acidentes envolvendo táxis e com consequências diferentes, já que um grupo está sem a segurança. Confira:

Segundo dados da mesma agência, os passageiros dos bancos de trás possuem uma chance 44% maior de sobrevivência quando estão usando cintos. Devemos nos atentar, por exemplo, que qualquer pessoa ou objeto pode ser tornar uma espécie de projétil dentro de um veículo envolvido em acidente. No caso humano, ela pode colocar em risco inclusive a vida do motorista que estiver usando cinto.

Hoje em dia, no Brasil, está aumentando a conscientização do uso de cadeirinhas para crianças de até 7 anos sendo transportadas nos bancos traseiros afiveladas aos cintos de segurança. Então, depois que elas crescem, esse costume de prezar pela vida deve continuar. Pense nisso!