O fim do mês de julho e o início de agosto marcam datas de grandes desastres naturais na história da humanidade. O terremoto de Caracas, de 1967, por exemplo, teve o epicentro de seu tremor no litoral da Venezuela com início em 29 de julho, e pequenos tremores se estenderam por todo o país no dia 30. Cerca de 80 pessoas morreram somente na capital.

No mesmo intervalo, um ano depois, o vulcão Arenal, da Costa Rica, entrou em erupção depois de quatro séculos de inatividade e deixou 70 mortos e 90 desaparecidos. Isso tudo menos de 20 anos depois do grande Sismo do Equador.

Mas nem só de grandes movimentações geográficas e tragédias da natureza se faz esta semana. No Drops Históricos de hoje, você acompanha também alguns passos importantes para que o mundo se encaminhasse para as suas duas Grandes Guerras.

30 de julho

1997: Morre Bao Dai, o último imperador vietnamita

Hoje uma República Socialista, o Vietnã adotou durante séculos o regime imperialista, que terminou em 1997 com a morte do último imperador do país, Bao Dai, 13º da dinastia Nguyen.

O país vivia uma longa série de conflitos envolvendo as tentativas de colonização japonesas, francesas e norte-americanas e teve Bao Dai como imperador de 1926 até 1945. Ele foi nomeado com menos de 1 ano de idade  após a morte do pai, Khai Dinh  e passou por várias idas e vindas no poder.

Foi quase uma década depois do fim da Segunda Guerra Mundial que o país foi dividido em dois, e Bao Dai foi apontado como chefe de estado do Vietnã do Sul. Entretanto, já no ano seguinte um golpe de estado o fez abdicar do cargo e se mudar para a França, onde viveu até falecer em um hospital militar em Paris.

31 de julho

2008: Descoberta de água em Marte

Os cientistas da NASA já desconfiavam que algumas manchas brancas e brilhantes que se via em Marte poderiam ser água congelada, mas, no dia 31 de julho de 2008, a sonda espacial Phoenix confirmou que a substância coletada e analisada pela nave era essa realmente.

"Nós temos água! Nós vimos evidências desse gelo de água antes em observações da Mars Odyssey e em pedaços que apareciam e desapareciam, mas esta é a primeira vez que a água de Marte é tocada e provada", disse, na época, William Boynton, principal cientista do Analisador de Gases Térmicos e Evoluídos da Universidade do Arizona.

1º de agosto

1834: Abolição da escravatura no Império Britânico

Colocando em prática um decreto assinado em 1833, a partir do dia 1º de agosto de 1834 tornou-se proibida a escravidão em qualquer espaço do território britânico.

No entanto, a movimentação antiescravocrata da população começou cerca de 50 anos antes; há indícios, datados de 1783, de que a opinião pública era contra essa prática. Em 1793, John Graves Simcoe  então tenente-governador do Upper Canadá, território canadense colonizado pela Britânia  assinou um documento chamado Ato Contra a Escravatura, tornando o estado o primeiro território de domínio britânico a proibir a prática.

Catorze anos depois, o Parlamento proibiu a troca de escravos, e esse foi o primeiro passo para a fundação da Sociedade Antiescravocrata, em 1823. Somente 11 anos mais tarde a escravidão se tornou totalmente proibida.

2 de agosto

1934 - Adolf Hitler se torna o führer da Alemanha

O caminho construído por Adolf Hitler até chegar ao poder máximo dentro do governo germânico foi um verdadeiro jogo de xadrez, no qual o xeque-mate foi a morte do presidente Paul von Hindenburg.

O golpe começou quando ele, que era austríaco, conseguiu sua cidadania alemã em 1932. No mesmo ano, ele fez sua primeira candidatura a presidente e ficou em segundo lugar, com 36% dos votos. Apesar de relutar contra isso no início, o então presidente eleito nomeou Hitler como chanceler, de maneira a tentar obter maior controle sobre a política nacional, que estava desestabilizada.

Uma nova eleição em março de 1933 deu a Hitler, ainda como chanceler, mais controle de governo, e no mesmo ano ele conseguiu passar no Parlamento uma lei que lhe permitia aprovar decretos e novas leis sem o consentimento parlamentar pelos 4 anos seguintes. Para isso, o partido nazista prendeu 81 deputados comunistas e inviabilizou a votação de vários social-democratas.

Depois disso, tudo foi muito rápido. Em 2 de maio de 1933, os sindicados foram dissolvidos, e iniciaram-se as prisões de todos os oponentes políticos de Hitler, com posterior dissolução dos demais partidos. Em junho e julho, vários líderes políticos foram presos e executados. Em 2 de agosto de 1934, o presidente Hindenburg faleceu, então com 87 anos de idade. Um dia antes, o governo havia aprovado uma lei que abolia o cargo de presidente, declarando que as atribuições do cargo passariam a ser do chanceler. Foi assim que, nesse mesmo dia, Hitler se tornou o Chefe de Estado da Alemanha, sob o título de Führer und Reichskanzler ("Líder e Chanceler do Reich").

3 de agosto

1914: Começa a Primeira Guerra Mundial

Antes de toda a movimentação que levou Hitler ao poder, no entanto, o mundo estava ainda se recuperando da Primeira Guerra Mundial, iniciada justamente no dia 3 de agosto, quando França, Bélgica e Grã-Bretanha declararam guerra à Alemanha.

Se você prestou atenção nas aulas de História, vai se lembrar que o estopim para esse passo foi o assassinato do príncipe do Império Austro-Húngaro, Francisco Ferdinando, em 28 de junho.

O mundo já fervilhava com desentendimentos e alianças entre os países, com os Aliados  Reino Unido, França e Império Russo  se opondo à Tríplice Aliança, formada por Império Alemão, Reino da Itália e Áustria-Hungria.

4 de agosto

1944: A Gestapo captura Anne Frank

Dez anos depois da chegada de Hitler ao poder, aconteceu a captura de uma das personalidades mais conhecidas de todo o Holocausto: a menina Anne Frank.

Boa parte do que sabemos do cotidiano da Alemanha nazista se deu graças ao diário que ela manteve durante o tempo em que estava escondida no sótão de uma família em Amsterdã. Naquele dia, os Frank foram descobertos e presos graças a um informante. O pai de Anne, Otto Frank, sobreviveu, mas Anne e o restante da família foram parar nos campos de concentração, onde faleceram.

5 de agosto

1949: Terremoto de Ambato 

Um dos maiores abalos sísmicos do Hemisfério Ocidental na História aconteceu no Equador, na província de Tungurahua, e foi devastador.

Com magnitude 8 na escala Richter, ele destruiu as cidades de Guano, Patate, Pelileo e Pillaro e afetou dezenas de outras. Mas foi Ambato a que sofreu mais danos.

Mais de 5 mil pessoas morreram devido ao desastre, que devastou a região, destruiu as redes de água potável e de linhas telefônicas e telegráficas, derrubou prédios, descarrilou trens, bloqueou rios, causou deslizamento de ladeiras e fez com que uma aldeia inteira fosse "engolida" pela terra, levando junto seus habitantes para dentro de um poço de 800 metros de diâmetro. Ao final, além dos mortos, contaram-se 100 mil desabrigados.

***

Você conhece a newsletter do Mega Curioso? Semanalmente, produzimos um conteúdo exclusivo para os amantes das maiores curiosidades e bizarrices deste mundão afora! Cadastre seu email e não perca mais essa forma de mantermos contato!