Pois é, enquanto você conta as moedinhas aí para decidir se paga ou não mais um mês daquele seu canal de esportes fechado, alguns desportistas concentram suas preocupações em outras questões — envolvendo, por exemplo, em que investir enormes montantes de dinheiro. De fato, basta conferir a lista divulgada pela Forbes com os 100 astros do esporte mais bem pagos do mundo para perceber que a coisa ali vai muito bem, obrigado.

Entretanto, algumas modalidades ainda parecem levar a melhor. Em termos de liderança, por exemplo. A lista é encabeçada por dois boxeadores, Floyd Mayweather — que andou um tanto enrolado com a justiça por questões de violência doméstica, vale lembrar — e Manny Pacquiao. O primeiro arrendou entre 2011 e 2012 a quantia de US$ 85 milhões, ficando o segundo com US$ 62 milhões.

Floyd Mayweather lidera a lista com US$ 85 milhões Fonte da imagem: Reprodução/Wikimedia Commons

Embora tenha se mantido por dez anos no topo da lista dos mais bem pagos, o golfista Tiger Woods acabou caindo para a terceira colocação, arrebanhando US$ 59,4 milhões. Há vários outros nomes de peso, naturalmente, incluindo Victor Ortiz (US$ 40 milhões), Miguel Cotto (US$ 45 milhões) e Roger Federer (US$ 52,7 milhões).

A lista também inclui mulheres, é claro (embora a presença seja um tanto tímida). As tenistas Maria Sharapova e Li Na juntaram, respectivamente, US$ 27,9 milhões e US$ 18,4 milhões. No total, a publicação estima que os 100 atletas mais bem pagos do período (totalizando 12 meses) arrendaram, juntos, US$ 2,6 bilhões.

Confira as cinco carteiras mais bem recheadas do mundo

1º Floyd Mayweather Jr.

Floyd Joy Sinclair, também conhecido como Floyd Mayweather Jr., é filho do também boxeador Floyd Mayweather. Mayweather Jr. tem uma carreira realmente invejável, tendo sido cinco vezes campeão mundial e ganhando todas as 43 lutas que disputou, sendo 25 delas por nocaute.

O atleta arrecadou entre 2011 e 2012 a quantia de US$ 85 milhões, entre salário e ganhos variados.

2º Manny Pacquiao

Fonte da imagem: Reprodução/Wikimedia Commons

O boxeador filipino Manny Pacquiao (Emmanuel Dapidran Pacquiao) se mantém bem tanto nos ringues quanto nos púlpitos, tendo também uma prolífica carreira política. Trata-se do primeiro campeão mundial em oito categorias de pesos diferentes — colecionando um total de seis títulos mundiais. Pacquiao também foi o primeiro a vencer o campeonato principal em quatro categorias distintas.

Além de arrecadar US$ 62 milhões — sendo US$ 56 milhões em salário e ganhos variados e US$ 6 milhões em patrocínios —, o desportista também foi nomeado o “Lutador da Década de 2000” pela Associação de Escritores de Boxe da América (BWAA).

3º Tiger Woods

Fonte da imagem: Reprodução/Wikimedia Commons

Tiger Woods (Eldrick Tont Woods) praticamente dispensa apresentações. Trata-se do sujeito que liderou a lista da Forbes por dez anos, tendo vencido o torneio PGA Tour mais vezes do que qualquer golfista em atividade — embora também seja prontamente associado a diversas contendas familiares que acabaram ganhando a mídia. Naturalmente, trata-se também “daquele cara dos jogos de video game”.

Tiger Woods arrecadou US$ 59,4 milhões durante o referido período — sendo US$ 4,4 milhões em salário e ganhos variados e US$ 55 milhões em patrocínios.

4º LeBron James

Fonte da imagem: Reprodução/Wikimedia Commons

O célebre jogador do Miami Heat LeBron  James (LeBron Raymone James) aparece em quarto lugar na lista, tendo ajuntado durante os 12 referidos meses a soma de US$ 53 milhões — sendo US$ 13 milhões em salário e ganhos variados e US$ 40 milhões em patrocínios. James não apenas foi campeão da NBA como ainda levou prêmios como “Most Valuable Player” (por três vezes) e “NBA Rookie of the Year” (2003-2004).

5º Roger Federer

Fonte da imagem: Reprodução/Wikimedia Commons

Por sete vezes vencedor do torneio de Wimbledon, o tenista Roger Federer é atualmente considerado por diversos analistas esportivos e críticos como um dos melhores jogadores de tênis de todos os tempos. Federer conseguiu manter por 237 semanas consecutivas a liderança do ranking da Associação dos Tenistas Profissionais (ATP), estabelecendo assim um recorde mundial.

Aparecendo em quinto lugar na lista da Forbes, Federer arrecadou no período um total de US$ 52,7 milhões — sendo US$ 7,7 milhões em salário e ganhos variados e US$ 45 milhões em patrocínios.