A cada dois anos os Jogos Olímpicos — de inverno ou de verão — ocorrem em alguma parte do mundo. Mas, além da tocha olímpica, das competições, das medalhas e da esperada cerimônia de abertura, uma figura que não pode faltar nunca é a da mascote do evento. Afinal, precisamos nos certificar que de que vai ter pelo menos uma coisinha para criticar, pois, imagine se absolutamente tudo correr como planejado! Do que é que vamos falar mal depois?

De acordo com o pessoal do Gizmodo, a primeira vez que uma mascote apareceu nos Jogos Olímpicos foi em 1968, e desde então todas — sem exceção — foram criticadas de alguma forma. Entretanto, se pararmos para analisar friamente as criaturas escolhidas para representar os eventos, no caso de muitas delas a desaprovação não foi totalmente infundada.

Assim, caro leitor, convidamos você para conferir algumas mascotes esquisitinhas que já foram criadas para as Olimpíadas, e não deixe de contar nos comentários qual delas é a mais bizarra em sua opinião:

1 – Schuss, Grenoble 1968

Fonte da imagem: Reprodução/Olympic.org

2 – Waldi, Munique 1972

Fonte da imagem: Reprodução/Gizmodo

3 – Schneemann, Innsbruck 1976

Fonte da imagem: Reprodução/Olympic.org

4 – Izzy, Atlanta 1996

Fonte da imagem: Reprodução/Olympic.org

5 – Millie, Sidney 2000

Fonte da imagem: Reprodução/Olympic.org

6 – Phevos e Athena, Atenas 2004

Fonte da imagem: Reprodução/Gizmodo

7 – Neve e Gliz, Turim 2006

Fonte da imagem: Reprodução/Wikipédia

8 – Fuwa, Pequim 2008

Fonte da imagem: Reprodução/Wikipédia

9 – Wenlock e Mandeville, Londres 2012

Fonte da imagem: Reprodução/Olympic.org

10 – Bely Mishka, Sochi 2014

Fonte da imagem: Reprodução/Gizmodo