Este tipo de postagem sempre rende comentários indelicados, de pessoas que ainda não entendem a importância de ensaios fotográficos como o que mostraremos a seguir. Por que continuamos a postar esse tipo de conteúdo, ainda que a maioria dos comentários seja reprovando nossa atitude? Porque se fizer com que uma mulher se sinta melhor com relação ao corpo que tem, já está valendo.

Ninguém acha ruim, errado ou desconfortável ver fotos de uma mulher seminua que use manequim 38 e que esteja dentro dos padrões de beleza que ainda imperam em nossa sociedade. Quebrar esse modelo e mostrar uma mulher gorda fazendo o mesmo tipo de ensaio, no entanto, costuma gerar reações raivosas.

A questão é que o mundo é feito de pessoas que usam manequim 38 e de pessoas que usam manequim 54. Assim como as impressões digitais, pessoas são diferentes entre si e têm sua beleza particular, independente de condições como gênero, peso, cor de pele, orientação sexual, tipo de cabelo.

Em termos de comportamento social, é interessante observar que não apenas uma mulher gorda e segura de si incomoda – se ela namorar um homem que tem uma aparência considerada dentro do padrão... Vixe! Aí incomoda ainda mais. Incomodemo-nos, portanto:

1 – Esta é Stephanie e seu noivo Arryn

Ensaio casal apaixonado

2 – O casamento dos dois está marcado para 2019

Ensaio casal apaixonado

3 – E dá para ver que o que não falta aqui é amor e sintonia

Ensaio casal apaixonado

4 – Beleza também tem de sobra, é claro

Ensaio casal apaixonado

5 – Beijinho apaixonado

Ensaio casal apaixonado

6 – O ensaio acabou viralizando depois que foi postado no Facebook

Ensaio casal apaixonado

7 – Não é de se estranhar: amor é algo que sempre mexe com as pessoas

Ensaio casal apaixonado

Em declaração publicada no Bored Panda, Stephanie disse que se lembra de, quando era adolescente, ficar se olhando no espelho, imaginando por que sua barriga era maior do que “supostamente deveria ser”. “Ao longo dos anos, eu comecei a aceitar que sempre serei considerada plus-size. Eu me coloquei fora da minha zona de conforto usando roupas que amo, mas que não estão nos moldes sociais do que é aceitável para mulheres grandes, como tops, saias justas, vestidos curtos e shorts. Eu ando por aí com a minha cabeça erguida, sorrindo e não demonstrando vergonha por mim mesma”. Não é uma garota para servir de exemplo?

Sobre o resultado do ensaio, ela diz que, honestamente, nunca se sentiu mais atraente: “Eu fiquei em choque. Eu pareço tão apaixonada e confiante. Cada pessoa deveria poder se ver nessa luz. É realmente um abrir de olhos”.

Bria, responsável pelas fotos, disse que o casal fez o ensaio ser fácil, que a conexão entre os dois é realmente inspiradora: “Sempre tive a esperança como fotógrafa de mostrar às pessoas a beleza que elas têm, e eu acho que eu fiz isso aqui. Eu acredito muito no amor. Tamanho, raça, religião e sexualidade são coisas que às vezes são usadas para nos dividir, mas no final das contas, nós todos queremos ser amados. Eu acho que é por isso que essas fotos se tornaram populares. Acima de tudo, você pode ver o amor que esses dois dividem”. É verdade: podemos mesmo.

Um adendo: Muitas pessoas costumam dizer que “não é preconceito, mas ela deveria se preocupar com a saúde”. Todos deveríamos, e tem muita gente magra com saúde ruim também, gente que fuma, que bebe, que usa drogas, mas que não escuta essas “preocupações” sobre a sua saúde o tempo todo. Na dúvida, não fale nada, cuide da sua saúde e deixe as pessoas serem felizes.