Seu primeiro nome era outro

Quando nasceu, em 5 de julho de 1182, em Assis, na Itália, ele recebeu o nome de Giovanni (João, em português) de sua mãe, que era devota de São João Batista. Porém, seu pai havia acumulado uma grande fortuna após comércios feitos na França e por isso resolveu rebatizar o filho como Francesco (ou “francês”, em italiano).

Francisco de Assis

2. Ele não gostava da escola

Francisco de Assis frequentou a escola durante apenas três anos. Ele realmente não gostava da obrigação dos estudos e era péssimo em latim!

Escola

3. Festeiro

Antes de se converter à fé, Francisco de Assis era bem festeiro, levando sua cidade natal à loucura. Por ter muito dinheiro, ele organizava banquetes extravagantes, recheados de bebidas e mulheres. Claro que o “Rei do Camarote” da época acabou se tornando muito popular por conta disso.

Banquete

4. Prisioneiro de guerra

Aos 16 anos, Francisco entrou para o exército e participou de duas guerras. A primeira foi uma batalha civil em Assis, quando o jovem se juntou a guerreiros mercantes para lutar contra a nobreza da cidade. Quatro anos depois, o exército de Assis foi até a cidade vizinha de Perugia para ajudar o pessoal de lá em um conflito.

Quase todo mundo foi morto em batalha, mas Francisco sobreviveu e foi feito prisioneiro por um ano. No cárcere, contraiu malária e tuberculose, quase indo a óbito. Seu pai conseguiu intervir e libertá-lo.

Cadeia

5. Cavaleiro fracassado

Depois de voltar para casa e se recuperar, Francisco quis se juntar à cavalaria de Assis – e até conseguiu! Só que logo na primeira expedição, distante apenas 15 km de casa, a malária voltou a afetar Francisco, que precisou retornar e por fim abandonou a ideia de virar cavaleiro.

Estátua

6. Ponto de virada

Ninguém sabe exatamente em que momento Francisco abandonou a vida de riqueza para se tornar um fiel a Cristo. Acredita-se que tenha sido quando ele cruzou com um leproso – doença que ele tinha repulsa. Nessa ocasião, ao ver um homem no chão, ele inesperadamente desceu do cavalo, o cobriu com seu próprio manto e ainda deu um beijo em seu rosto que expressava enorme gratidão. Durante uma oração na igreja de São Damião, ele ouviu o chamado de Deus e passou a cuidar dos mais pobres.

Francisco de Assis

7. Pelado em praça pública

O chamado de Deus pedia que Francisco reconstruísse a igreja que estava em ruínas. Ele voltou para casa, pegou vários tecidos de seu pai, os vendeu por um preço abaixo de custo e doou para a igreja. Seu pai ficou tão bravo que o prendeu no porão, de onde foi salvo por sua mãe.

Francisco foi buscar abrigo na igreja e seu pai foi atrás, o acusando novamente de roubo. Sem pestanejar, ele retirou todas as roupas, ficando totalmente nu, e as depositou em frente ao pai, renunciando também à herança. Ele ainda pediu a benção do bispo para começar a peregrinar e trabalhar pelos pobres.

Francisco

8. Apoio do papa

No primeiro ano de peregrinação, ele conquistara 11 seguidores. A princípio, o papa Inocêncio III ficou receoso em apoiar Francisco, mas mudou de ideia quando sonhou com o peregrino segurando a Arquibasílica de São João de Latrão, em Roma, um dos maiores símbolos da Igreja Católica. O papa interpretou isso como um sinal de que Francisco seria importantíssimo para a igreja e finalmente reconheceu a nova ordem fransciscana que estava começando.

Francisco

9. Fim de milagres

Em 1220, Francisco elegeu Pedro Catani como governador de sua Ordem, mas Pedro morreu apenas 5 meses depois. Seu túmulo passou a ser local de peregrinação, principalmente depois de relatos de milagres. Como o número de fiéis cresceu assustadoramente, Francisco rezou para que Pedro parasse de realizar milagres. O pedido foi atendido.

Francisco

10. Dedicação aos animais

Durante suas peregrinações, Francisco demonstrava um imenso apreço aos animais e ao meio ambiente, inclusive sugerindo que os bichinhos pudessem ser incluídos de alguma maneira nas missas católicas. Tamanha devoção o fez se tornar padroeiro dos animais.

Francisco de Assis

11. Chagas de Cristo

Enquanto fazia um jejum de 40 dias para se preparar para os festejos de São Miguel Arcanjo, em 29 de setembro, Francisco recebeu os cinco estigmas de Jesus. O milagre foi presenciado por um franciscano que relatou ter visto um anjo que teria dado às chagas a Francisco de Assis.

Francisco de Assis

12. Morte e canonização

Francisco de Assis morreu em 3 de outubro de 1226, sendo declarado santo apenas dois anos depois pelo então papa Gregório IX. No dia seguinte, o papa pessoalmente colocou a pedra fundamental para erguer a Basílica de São Francisco de Assis, em sua cidade natal.

Basílica

13. Túmulo perdido

Em 1230, quatro anos após sua morte, o corpo de São Francisco foi levado à basílica em seu nome, mas a localização exata do túmulo acabou sendo escondida para evitar que invasores sarracenos fizessem alguma atrocidade. Com o tempo, a localização desse túmulo se perdeu, tendo ele sido reencontrado apenas seis séculos mais tarde, em 1818!

Túmulo