A quantidade de gatos nas residências brasileiras só aumenta. Segundo o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), eles já compõem uma população de 22 milhões de bichanos — número maior do que a população inteira da região Norte do país. Porém, apesar da crescente popularidade, muita gente ainda desconhece alguns fatos sobre a vida desses felinos. Pensando nisso, nós separamos algumas curiosidades que vão expandir seu repertório:

1. Eles passam a maior parte de suas vidas dormindo

Se você pensa que o seu amigo felino é um grande bon-vivant, saiba que a sonolência é própria natureza dele. Segundo especialistas no comportamento dos bichanos, eles precisam dormir dois terços do dia para repor o estoque de energia e se revigorarem para o dia seguinte.

vidas dormindo

2. Eles têm uma forma bem peculiar de demonstrar afeto

Apesar de serem menos carentões do que os cachorros, os gatos domésticos encontram maneiras bem peculiares de demonstrar carinho. As mais fáceis de identificar são quando eles deitam de barriga para cima, piscam os olhos para você, quando te seguem ou quando te levam "presentinhos".

demonstrar afeto

3. Alguns alimentos da nossa dieta podem deixá-los adoentados

Para que alcancem a tão desejada longevidade, os gatos precisam seguir à risca uma alimentação adequada. Algumas comidas da dieta humana podem provocar anemia, intoxicação, diarreia e até levá-los a morte, como é o caso de cebola, alho, batata crua, chocolate, uvas, passas, leite e seus derivados e carnes cruas.

deixá-los adoentados

4. Eles já foram perseguidos pela Igreja na Idade Média

Se você achava que só os gatos pretos eram malvistos na Idade Média, está redondamente enganado. Durante o pontificado do Papa Inocêncio VIII (1484-1492), gatos de diversas cores foram lançados nas fogueiras da Santa Inquisição por serem, supostamente, criaturas demoníacas. Como resultado, um aumento expressivo na população de ratos foi observado nesse período.

Idade Média

5. Eles são "videntes" de catástrofes naturais

Os gatos são tão sensíveis que podem perceber um abalo sísmico com 15 minutos de antecedência. "Eles sentem aspectos do mundo real dos quais nós não temos conhecimento", afirmou o veterinário Robert Eckstein, estudioso do comportamento animal no departamento de biologia da Warren Wilson College, em Asheville, nos Estados Unidos.

catástrofes naturais

6. Eles suam através das suas patas

Por não possuírem glândulas sudoríparas — responsáveis, nos humanos, pela produção de suor e pela manutenção da temperatura do corpo —, os bichanos suam pelas patas. Por isso, em dias muito quentes, é normal encontrá-los com as patas voltadas para cima.

das suas patas

7. Os bigodes deles funcionam como sensores

Não só para deixá-los mais charmosos servem os bigodes. Eles atuam como importantes órgãos sensoriais e, sem eles, essas adoráveis criaturas teriam dificuldades para se locomoverem e manterem o equilíbrio. Cada bigode está ligado a uma terminação nervosa que detecta qualquer tipo de vibração — inclusive sonora.

como sensores

8. Eles se reproduzem com muita facilidade

Como nós já mostramos aqui, o sexo dos gatos está entre os mais violentos do Reino Animal. No entanto, apesar da truculência envolvida em suas relações sexuais, eles são capazes de se reproduzir muito facilmente: estima-se que, se um casal ficasse junto por 7 anos, eles poderiam gerar nada menos do que 420 mil filhotes.

muita facilidade

9. Sua visão é, ao mesmo tempo, melhor e pior do que a nossa

Quando se trata de visão periférica e noturna, os bichanos levam vantagem sobre os humanos. No entanto, a nossa espécie enxerga cores muito mais definidamente, e as imagens que são projetadas em nossas retinas possuem maior nitidez.

pior do que a nossa