Desde os primórdios, olhar para o céu tem sido uma alternativa infalível encontrada pela nossa espécie para compreender melhor o mundo à sua volta. Através da interpretação do céu, a humanidade conseguiu definir conceitos de meteorologia e astronomia e, consequentemente, ditar os rumos da vida em terra firme. 

Ao mirar sua câmera para o céu, o fotógrafo Daniel Biber não tinha pretensões tão ousadas quanto as de nossos antepassados: ele só queria registrar uma revoada de pássaros que acontecia bem à sua frente. O que ele acabou registrando, contudo, se revelou uma grande surpresa:

Tudo começou quando Biber observou no céu uma movimentação intensa de estorninhos — espécie de pássaros endêmica da Europa e da Ásia

Europa e Ásia

Ele estava de férias no nordeste da Espanha e, como sempre faz nessa época do ano, saiu de casa paramentado com sua inseparável câmera

inseparável câmera

Fascinado pela sutileza da cena que viu, Biber rapidamente tratou de apontar o equipamento fotográfico para a revoada no céu; mas só descobriu o que havia registrado dias depois

registrado dias depois

“Somente quando eu chequei as fotos no computador, mais tarde, percebi o que os estorninhos tinham criado”, relatou Biber ao Daily Mail

Daily Mail

Eu estava tão concentrado em tirar as fotos naquele momento que não me dei conta de que os estorninhos tinham formado um pássaro gigante no céu”, completou

pássaro gigante no céu

Ao jornal, o fotógrafo contou que levou 10 segundos para as aves formarem o pássaro gigante

pássaro gigante

Frequentador antigo da região, Biber já tinha ouvido o canto dos estorninhos, mas, segundo ele, nada se compara à linda cena que ele conseguiu eternizar em imagens

eternizar em imagens