A psicologia social pode ser explicada como o estudo da interação entre seres humanos, especialmente em grupos e situações sociais, ou seja, estuda a forma como sentimentos, comportamentos ou pensamentos de um indivíduo são influenciados pelo meio em que ele está ou ao qual pertence no momento.

1

Com a intenção de analisar esse tipo de interação, foi feito um estudo na Universidade de Yale, o qual chegou à conclusão de que pessoas introvertidas são muito boas em avaliar determinadas situações sociais, prevendo o comportamento de indivíduos mesmo sem qualquer tipo de treinamento em psicologia social.

Os dois psicólogos responsáveis pelo estudo “Habilidade Psicológica Social e suas Correlações”, Anton Gollwitzer e John Bargh, disseram que, de acordo com o resultado do estudo, pessoas introvertidas têm uma melhor capacidade de análise social se comparadas às extrovertidas, pois elas passam mais tempo observando o ambiente do que interagindo.

2

Essas pessoas têm menos vícios motivacionais, portanto analisam mais friamente as situações e, por isso, obtêm mais êxito tanto nas análises do teste quanto no seu próprio dia a dia. Seria o caso clássico da pessoa triste, mas sábia, explicou Gollwitzer ao Yale News.

Como o estudo foi feito

O estudo foi dividido em seis etapas. Na primeira, os cientistas se certificaram de que a habilidade psicológica social é consistente. Para isso, aplicaram testes durante um período de duas semanas, e nesse tempo os participantes confirmaram a consistência, apresentando o mesmo número de acerto das questões. Nessa fase, algumas pessoas já mostravam mais habilidade de análise de situações sociais do que outras.

A segunda etapa foi uma repetição da primeira, mas agora correlacionando os resultados às características de cada participante. Assim, perceberam que as pessoas com facilidade em resolver problemas que envolviam tomada de decisões, interesse em discutir ideias complexas ou introvertidas com propensão à melancolia possuíam melhores habilidades para prever o comportamento social de outros indivíduos.

Segundo os psicólogos, isso indica que um pensamento mais analítico, em vez de intuitivo, contribui muito mais para esse tipo de análise.

Após a terceira e a quarta etapas, que serviram somente para validar a segunda, a quinta e sexta compararam as habilidades de pessoas introvertidas àquelas que tendem a utilizar a intuição para predizer comportamentos sociais. Novamente, os introvertidos obtiveram maior êxito; além disso, foi constatado que a utilização dessas habilidades acontece não somente em testes laboratoriais, mas também na vida real dos participantes.

3

Conclusão 

Segundo os pesquisadores, anteriormente as ideias sobre os fenômenos sociais eram obtidas somente de forma empírica, ou seja, estudando cada caso isoladamente. Com esse estudo, no entanto, provou-se que algumas pessoas conseguem analisar de forma precisa comportamentos sociais sem treinamento algum, podendo utilizar essas habilidades de uma forma benéfica para a sociedade.

Os psicólogos apontam que alguém com habilidades avançadas em psicologia social poderia antecipar ataques de pânico em massa, movimentos políticos e até mesmo mudanças culturais e sociais. Segundo Gollwitzer, talvez essas habilidades sejam exatamente o que falte em nomes que estão no governo ou em posições de poder atualmente.