Nada mais prazeroso do que comprar alguma coisa e usá-la pela primeira vez. A sensação de dirigir um carro que acabou de sair da loja ou descobrir as funções de um smartphone novo é inigualável. No entanto, após alguns dias tudo cai na rotina e os objetos se transformam em parte do cotidiano. Mas não só eles! Isso vai além e atinge até a alimentação; uma série de estudos mostram que, ao consumir alimentos de uma forma não convencional, os aproveitamos mais prazerosamente.

Preste atenção

Um estudo fez com que pessoas consumissem pipoca de formas específicas, mas sempre na mesma velocidade. Dos 68 participantes, metade foi instruída a comer um grão por vez com as mãos, e os outros precisaram utilizar o hashi, palitos comuns na cultura oriental que servem como talheres.

O experimento foi realizado com base em uma questão já conhecida na psicologia. Nele, pessoas que provam novos alimentos acabam prestando mais atenção no que estão comendo, julgando a refeição como mais saborosa.

Isso acontece não apenas com alimentos, mas também com todo tipo de objeto de consumo. Em geral, pessoas compram algo que consideram interessante e o usam por um determinado tempo, mas logo o colocam de lado após o período em que aquilo deixa de ser novo.

Utilização sustentável

A pesquisa busca mostrar que, ao enjoar de determinado produto, podemos alterar a forma de utilização e continuar aproveitando a experiência, sem gastar nada a mais por isso. No fim das contas, é uma ótima opção para mudar de ares em épocas em que não se pode gastar muito além do orçamento.

Outro estudo analisou 300 pessoas e pediu que elas inventassem maneiras inusitadas de tomar água. Os resultados foram os mais estranhos possíveis, dentre eles beber diretamente de uma garrafa térmica ou lambendo o pote como um cachorro, além do participante que quis ingerir a água que estava dentro de um envelope.

Os pesquisadores então ordenaram que cada um bebesse cinco goles de água: um terço dos participantes bebeu de um copo comum, outro terço da forma que inventou e o restante de um modo diferenciado fornecido pela equipe, classificando o quão prazeroso era o ato.

Os resultados mostraram que os participantes que beberam a água de uma forma inusitada acabaram julgando o ato como mais prazeroso, comparado a quem tomou o líquido de um copo comum. O mais interessante foi que, conforme o experimento avançava, a satisfação só aumentou, comprovando que o prazer não diminui com o tempo.

Empreendedorismo psicológico

Restaurantes suprem uma das necessidades básicas dos seres humanos de forma bem eficaz, mas quando seu negócio está inserido em um mercado competitivo, pequenos diferenciais podem ser o segredo do sucesso. Por isso, alterar a forma como a comida é servida pode tornar um negócio diferente dos demais, chamando a atenção e trazendo novos clientes em busca de algo inusitado.

Alguns exemplos podem ser observados nas imagens usadas para ilustrar este texto, como o cheesecake em copo, o café da manhã na biblioteca, a taça-ovo, uma pizza servida em um pneu, combinado na pá ou pastéis no varal. Independentemente de como você consome seus alimentos, saiba que alterar a forma como você realiza qualquer atividade pode tornar sua rotina mais interessante, mudando os ares pelo menos pontualmente.

***

Você conhece a newsletter do Mega Curioso? Semanalmente, produzimos um conteúdo exclusivo para os amantes das maiores curiosidades e bizarrices deste mundão afora! Cadastre seu email e não perca mais essa forma de mantermos contato!