Como forma de súplica para "impedir o avanço do coronavírus", o escultor Vivek Sharma, de 24 anos, decepou sua própria língua para realizar um sacrifício para a deusa hindu Kali Mata, que representa a Mãe Natureza na cultura local. O caso marca mais uma estranha narrativa derivada das questões do isolamento social e da quarentena recomendada pelo surto de covid-19.

Desesperado para regressar a sua cidade, Madhya Pradesh, o jovem artista tomou uma atitude drástica enquanto estava trabalhando no templo Bhavani Mata, em Suigam, quando disse a seus oito colegas de trabalho, incluindo seu irmão, que iria tirar um intervalo para fazer uma visita ao mercado. Porém, sua demora não tardou a ser noticiada pelos colegas de serviço, que imediatamente acharam estranho o atraso e começaram a ligar para seu celular a fim de ter notícias.

Foi então que um estranho acabou atendendo o aparelho telefônico de Vivek e informou aos preocupados amigos do trabalho que o jovem estava desacordado no templo Nadeshwari Mataji, local de devoção à deusa Kali Mata, e foi levado ao hospital local por ter sido encontrado com sua língua decepada.

(Fonte: Mirror / Reprodução)(Fonte: Mirror / Reprodução)

"Nós o encontramos inconsciente nas dependências do templo com a língua na mão. O padre chamou o comandante da Border Security Force (BSF) e Sharma foi transferido para um hospital na cidade de Tharad, onde os médicos estão tentando recolocar a língua", esclareceu H.D. Parmar, inspetor da polícia de Suigam, em entrevista para o Times of India.

Um dos seus colegas de trabalho, Brijesh Singh Saab Singh, também informou às autoridades que o hindu que sacrificou sua língua para conter o coronavírus e estabelecer a vida no planeta cantava continuamente o nome da deusa Kali Mata, durante os últimos dois meses de trabalho em que estavam ampliando as dependências do templo Bhavani Mata. O caso ocorreu no último sábado, dia 25, pela manhã.

O caso continua sendo investigado pela polícia local e notícias sobre a cirurgia do jovem ainda não foram reveladas, sabendo-se apenas que a parte decepada da língua foi costurada pela equipe médica, mas sem previsão de quando o rapaz poderá falar novamente. "Apenas após uma investigação completa nós saberemos o motivo de tal atitude", concluiu S.K. Vala, do departamento de polícia de Tharad.