1. Nostradamus foi expulso da faculdade de Medicina

Em 1519, com apenas 15 anos, Nostradamus se matriculou na Universidade de Avignon, mas precisou largar os estudos no ano seguinte quando a peste atingiu a cidade e forçou a instituição de ensino a fechar as portas. Ele passou os 8 anos seguintes viajando por França, Itália e Espanha em busca da cura da doença através de ervas. Em 1529, voltou a cursar Medicina, mas dessa vez na Universidade de Montpellier, que o expulsou quando soube que ele trabalhou voluntariamente como farmacêutico – profissão considerada inferior à de médico, naquela época.

Nostradamus foi expulso por estudar ervas medicinais por conta própria

2. Nostradamus publicou um livro de receitas

Ele é mais famoso por suas escritas proféticas, mas também publicou um livro intitulado “Tratado Sobre Cosméticos e Conservas”, no qual ensinava a fazer tintura loira para os cabelos, laxante natural, pasta de dentes, além de inúmeras receitas, como geleia de cereja, marmelada e marzipã. Tinha até uma suposta “poção do amor”, que levava maçã, sangue de pardal e ventosa de polvo.

Profeta ensinou a criar uma tintura loira para os cabelos

3. As previsões eram baseadas no passado

Desde o século 16, especula-se sobre o quão precisas seriam as profecias de Nostradamus. O especialista em linguística Peter Lemesurier, da Universidade de Cambridge, estudou a fundo a obra de Nostradamus e crê que o tal profeta apenas acreditava que eventos se repetiam ao longo da História – e isso desde os tempos bíblicos. Por isso, ao analisar o passado e fazer cálculos astrológicos, Nostradamus tentava adivinhar quando tais histórias aconteceriam novamente.

Rainha da França acreditava nas profecias de Nostradamus

4. Nostradamus tinha métodos questionados por astrólogos de sua época

A primeira edição de “As Profecias” foi publicada em 1555, dando notoriedade instantânea a Nostradamus. As escrituras passaram a ser usadas por agricultores até chegarem aos ouvidos da rainha da França, Catarina de Médici, que levou o profeta a Paris para ele fazer o horóscopo dos príncipes. Apesar do sucesso, o método de Nostradamus não considerava a data de nascimento dos “consultados”, levando muitos astrólogos da época a questionarem a validade dessas profecias.

Métodos de Nostradamus eram questionados

5. Nostradamus como propaganda do nazismo

Quando a Alemanha invadiu a Polônia em 1939, Magda Goebbels, esposa de Joseph Goebbels (ministro da Propaganda de Adolf Hitler), encontrou uma passagem em “As Profecias” que indicava que a supremacia alemã era certa. Isso foi usado pelo governo nazista como uma forma de “convencer” as pessoas de que a ascensão do império de Hitler era inevitável. Os países aliados contra-atacaram lançando panfletos sobre os territórios conquistados falando que a profecia de Nostradamus, na verdade, previa a derrota da Alemanha. Até mesmo a produtora MGM colocou o profeta em inúmeros curtas-metragens norte-americanos.

Hitler usou profecias de Nostradamus para tentar validar sua vitória

***

*Publicado em 27/04/2016.