O primeiro filhote de cachorro clonado do Reino Unido nasceu no dia 30 de março depois de o procedimento ter sido realizado na Coreia do Sul. No total, o valor do clone foi de impressionante 60 mil libras – aproximadamente R$ 220 mil. O clone do cão da raça Dachshund (popularmente conhecido como cachorro-salsicha por aqui), ocorreu como parte da premiação de um concurso de cães.

A cozinheira Rebecca Smith venceu um concurso de cães no Reino Unido e como prêmio pôde escolher um de seus cães para ser clonado. O cão escolhido por ela foi o Winnie, um cachorrinho de estimação com mais de 12 anos. O clone de Winnie foi batizado de Mini Winnie e nasceu pesando 454 gramas, sendo uma cópia fiel do cachorro original de Rebecca.  O procedimento gerou bastante polêmica e controvérsia no Reino Unido, primeiramente por o clone ser parte da premiação de um concurso e em segundo pelo processo ser extremamente caro.

Fonte da imagem: Reprodução/G1

De acordo com informações do jornal britânico "Daily Mirror", a clonagem ocorreu a partir de uma amostra do tecido de Winnie que foi armazenada em nitrogênio líquido e enviada para Seul, capital da Coreia do Sul, local onde ocorreu o procedimento. Em Seul, os cientistas introduziram as células de Winnie nos óvulos de um cão doador da mesma raça, criando um embrião clonado que posteriormente foi implementado em outra cadela para realização da "barriga de aluguel".

Ian Wilmut, professor que foi responsável pela primeira clonagem de um animal do mundo (a ovelha Dolly), disse que Rebecca provavelmente irá se decepcionar com o clone, já que as personalidades dos dois animais serão bem diferentes, mesmo que possuam aparências idênticas. Elaine Pendlebury, cirurgiã veterinária da organização beneficente PDSA, afirmou que a clonagem não é uma maneira adequada de encarar a morte de um animal de estimação - não há como prolongar a vida de um animal ou substituir outro por meio de um clone.

"É importante lembrar que manipular um DNA idêntico não leva a um filhote idêntico", afirmou Elaine. Segundo a especialista, "um filhote clonado poderia ter um aspecto idêntico ao original, mas, ainda sim, sua personalidade seria diferente, já que esta se desenvolve a partir das experiências vitais, como o adestramento e a socialização". O cientista de células-tronco Dusko Ilic também declarou que a clonagem da cachorrinha foi "um absoluto desperdício de dinheiro".