Você observou as duas jovens da imagem acima com atenção? Enquanto uma tem olhos azuis, cabelos claros e pele branquinha, a outra tem olhos castanhos, cabelão todo encaracolado e pele morena. E apesar de as duas não terem nada em comum no que se refere à aparência, elas são irmãs. Aliás, mais surpreendente ainda, as jovens são gêmeas!

De acordo com Lucy Laing do Daily Mail, a jovem branquinha se chama Lucy, e a morena, Maria, e ambas acabaram de completar 18 anos de idade. Elas são de Gloucester, na Inglaterra, e são filhas de Donna e Vince Aylmer, de descendência “metade-jamaicana” e branca, respectivamente. Veja a foto da família reunida a seguir:

Como você viu, a mãe das meninas é mestiça e o pai é branco e, apesar de o casal ter tido outros filhos que trazem uma interessante mistura de traços dos dois progenitores, eles também conseguiram produzir um par de gêmeas completamente diferentes — algo extremamente raro.

Capricho da natureza

Evidentemente, embora Lucy e Maria sejam gêmeas, elas não são idênticas — duh! —, o que significa que, cientificamente falando, as irmãs foram geradas a partir de óvulos diferentes. Sendo assim, cada uma acabou herdando uma combinação distinta de genes.

Segundo Lucy, pessoas de descendência afro-caribenha — como é o caso da mãe das meninas — frequentemente carregam DNA de europeus brancos devido, em muitos casos, à miscigenação ocorrida durante a época do comércio de escravos. E essa característica, por sua vez, aumenta as chances de que ao menos um dos gêmeos receba o gene que define a cor da pele branca.

No caso das meninas, como a mãe é mestiça — e carrega genes de branco e negro —, por puro capricho da genética, quando ocorreu a fecundação, Lucy acabou herdando os genes responsáveis pela cor da pele branca da mãe, enquanto Maria herdou os genes que definem a cor da pele negra.