A Segunda Guerra Mundial acabou há mais de 70 anos, no entanto até hoje artefatos e segredos relacionados com o conflito continuam sendo descobertos. Esse é o caso de uma cápsula do tempo contendo diversos documentos nazistas que foi encontrada recentemente na Polônia.

De acordo com a BBC, a cápsula foi achada por um grupo de arqueólogos em uma antiga edificação que abrigava um campo de treinamento nazista na cidade de Zlocieniec. O artefato se encontrava enterrada no local havia 82 anos e era procurado desde a década de 70 — quando soldados soviéticos conduziram uma busca no local.

Descoberta

Para determinar a localização exata da cápsula do tempo, os arqueólogos realizaram um exaustivo levantamento documental, mas o esforço valeu a pena. O grupo finalmente se deparou com um cilindro de cobre contendo uma série de artefatos perfeitamente preservados em seu interior.

Local onde a cápsula estava enterrada

Mais precisamente, a cápsula do tempo guardava documentos que detalhavam a criação de uma academia — a Ordensburg Krössinsee —, construída antes da Segunda Guerra Mundial em Zlocieniec para formar combatentes nazistas, bem como jornais poloneses publicados entre os dias 21 e 22 de abril de 1934, os quais falavam a respeito da inauguração da instituição.

Cilindro resgatado após 82 anos

A cápsula também continha convites para a cerimônia de abertura da escola e um programa detalhando os eventos que marcariam a celebração. O tubo de cobre ainda guardava cartas, moedas e fotos da cidade de Zlocieniec — que se chamava Falkenburg na época —, um livreto ilustrado com informações sobre a localidade e um folheto impresso em comemoração aos 600 anos do município.

Artefatos perfeitamente preservados

Ademais, os arqueólogos encontraram várias fotografias de Adolf Hitler e duas cópias de seu livro “Mein Kampf” — “Minha Luta”. O grupo responsável pela descoberta explicou que os nazistas guardaram esses itens com o objetivo de congelar no tempo o período em que a sua ideologia começou a ser posta em prática, e todos serão traduzidos e expostos ao público em breve no Museu Nacional de Zlocieniec.