Já conferimos aqui no Mega Curioso alguns dos assassinos mais jovens do mundo, os serial killers mais famosos e até mesmo aqueles que mais fizeram vítimas ao longo da história. Então, como esses casos sempre nos impressionam, reunimos alguns dos matadores de aluguel mais temíveis a partir da seleção do site List Verse.

Enquanto alguns escolhem matar com as próprias mãos, existem aqueles que contratam profissionais para fazer o trabalho sujo. Como não poderia deixar de ser, boa parte dos pistoleiros que você vai conferir nesta lista tem algum tipo de relação com a máfia, o tráfico de drogas e outras atividades ilegais. Confira um pouco mais sobre a história e o final de alguns dos matadores de aluguel mais bárbaros de que se tem notícia.

1) Benjamin “Bugsy” Siegel

Wikimedia Commons 1

Pode-se dizer que o temperamental Bugsy foi um profissional de sucesso no ramo que escolheu seguir. Diferente dos outros casos que você vai conferir, Siegel era um dos poucos chefões da máfia que faziam o trabalho sujo sozinhos. Por esse motivo, ele cometeu assaltos e assassinatos primeiramente para o grupo mafioso Bug & Meyer e depois para o Sindicato Nacional do Crime, que foi o nome que a imprensa deu ao crime organizado.

De todos os casos em que se envolveu, Benjamin Siegel é suspeito de ter participado do sangrento atentado a Joe “The Boss” Masseria e Salvatore Maranzano em 1931. Juntamente com Louise “Lepke” Buchalter, Bugsy é considerado um dos responsáveis pelo início da formação do movimento que ficou conhecido como o mais bárbaro esquadrão de assassinato já criado: o Murder, Inc.

Siegel também ajudou a transformar a máfia judia em um império unificado junto com a facção italiana, que era liderada por Lucky Luciano. Curiosamente, o pistoleiro acabou sendo vítima de um assassino de aluguel em 1947. Benjamin Siegel foi morto enquanto lia um jornal na casa de sua namorada na Califórnia, e o crime nunca foi solucionado. O personagem de Moe Greene, de "O Poderoso Chefão", foi baseado em Bugsy Siegel.

2) Harry “Happy” Maione

Wikimedia Commons 2

A lenda conta que Harry Maione ganhou esse apelido irônico “Happy” (que significa feliz, em inglês) por causa da expressão fechada que sempre sustentava. Maione foi mais um dos muitos assassinos que trabalharam para a Murder, Inc. e, representando o lado italiano da máfia, conseguiu chegar ao topo e ser um dos profissionais mais bem pagos da época.

Apesar de os advogados e oficiais de Justiça terem dificuldades em identificar qual assassino matou qual vítima – porque os pistoleiros sempre trabalhavam em pequenos grupos de duas ou três pessoas – Maione foi acusado de ter cometido pessoalmente pelo menos 12 assassinatos desde 1931.

O pistoleiro foi condenado à cadeira elétrica pelo assassinato de Georg Rudnick, que na verdade foi morto por seu xará Harry Strauss – mais um matador de aluguel que veremos a seguir – em 1937 com 63 golpes executados com um picador de gelo. A participação de Happy consistiu apenas em acabar com a vítima cravando um cutelo em seu crânio. Como os oficiais podiam executar os matadores em duplas, Maione deu seu último suspiro ao lado de Frank “The Dasher” Abbandando, que também trabalhava para a Murder, Inc.

3) Harry “Pittsburgh Phil” Strauss

Pinterest

Considerando a frieza e a brutalidade dos crimes praticados pelos membros da Murder, Inc. na década de 1930, existe um debate sobre quem seria o pior dos assassinos. Por sua sede de sangue, Harry Strauss certamente fazia parte dessa lista. A história conta que Pep – como era chamado por alguns – era capaz de matar uma pessoa cruelmente, se sentar para jantar logo em seguida e ainda fazer piadas sobre a situação com seus colegas pistoleiros.

Quando a polícia descobriu que Strauss e outros pistoleiros estavam matando pessoas a mando da máfia havia quase uma década, os oficiais entraram com o pedido de condenação. Pittsburgh Phil se ofereceu para trabalhar como informante do governo, mas não teve sucesso. Então, ele apelou para a insanidade.

A corte não acreditou na súbita mudança de comportamento que veio acompanhada de barba e cabelos desgrenhados e murmúrios no tribunal. Assim como muitos assassinos da Murder, Inc., Harry Strauss foi condenado à cadeira elétrica e morreu em 1941.

4) Joseph Meldish

Headline News

Além dos terríveis assassinos que estavam ligados à Murder, Inc., existem outros pistoleiros que fizeram seu nome no mundo da criminalidade. Com um talento natural para causar medo nas pessoas, Joseph Meldish trabalhou como matador de aluguel por cerca de 20 anos para a máfia praticamente sem ser notado. Como membro de uma filial da Purple Gang no Bronx, em Nova York, Meldish começou cedo sua carreira como assassino, aos 18 anos.

O pistoleiro era tão bom que frequentemente prestava serviços para os Lucchese e os Genovese – duas famílias da máfia de Nova York. Porém, o criminoso antes intocável foi acusado de pelo menos 40 assassinatos desde a década de 1970. Em 2011, com 55 anos, toda a discrição de Meldish desapareceu e ele foi condenado. Seu irmão, Michael – que também tinha envolvimento com a máfia – levou um tiro na cabeça dentro de seu carro no Bronx, em 2013.

5) Jose Manuel Martinez

Daily Mail

Outro dos matadores de aluguel mais recentes é Jose Martinez, que foi acusado pelo assassinato de nove pessoas. A questão é que o pistoleiro baseado na Califórnia revelou para as autoridades que ele havia tirado a vida de cerca de 40 pessoas, a maioria delas a pedido dos cartéis mexicanos de drogas.

De 1980 até sua captura em 2014, o assassino profissional impôs com frieza o tráfico de drogas na região central da Califórnia. Ainda, Martinez não se encaixa no perfil do típico pistoleiro – ao que tudo indica, ele poderia ser mais facilmente confundido apenas com um velho solitário.

As autoridades locais acreditam que ele possa ser suspeito de uma série de assassinatos que incluem atirar em um homem em seu carro e em outro homem que estava em casa deitado na cama enquanto seus quatro filhos estavam em casa. E como todo matador de aluguel de confiança, Martinez se recusa a revelar quais são os cartéis que contratam seus serviços.