1. O verdadeiro nome de Drácula era Vlad 3º, também conhecido como “Vlad, o Empalador”, e ele nasceu em Sighisoara, na Transilvânia, em 1431

Agora um restaurante na cidade atrai muitos turista

2. Ele era filho de Dracul, que alguns dizem significar “dragão”, já que ele pertenceu à Ordem do Dragão que lutou contra o império otomano

Outros especulam que o nome significa “Diabo”

3. Sua mãe é desconhecida, embora seu pai fosse casado com a princesa Cneajna, da Moldávia

Acontece que ele tinha inúmeras amantes, sendo difícil precisar que Drácula era filho da sua esposa oficial

4. A Transilvânia, na época chamada de Valáquia, ficava entre o reino da Hungria e o império otamano

Por isso, a vida de Drácula foi cercada de conflitos

5. Aos 12 anos, Drácula virou um refém político e foi enviado a Constantinopla, onde viveu com o imperador bizantino Contantino XI

Muitos acreditam que foi nesse período que ele fomentou o ódio contra o povo otomano

6. Drácula foi casado duas vezes: primeiro com uma mulher desconhecida, que deu à luz seu filho e herdeiro Mihnea, chamado de “O Mau”

Depois ele se uniu a Ilona Zrinyi, com quem teve mais dois filhos

7. Drácula aprendeu a técnica de empalar as pessoas enquanto vivia em Constantinopla

Acredita-se que 100 mil turcos morreram em suas mãos dessa maneira

8. Morreu tanta gente empalada que o sultão Mehmed 2º fugiu da batalha quando viu 20 mil corpos em volta da cidade de Targoviste, onde Drácula vivia em 1462

Mehmed 2º, o Conquistador, fugiu de Vlad 3º, o Empalador

9. O mito de que Vlad era um vampiro começou porque ele drenava o sangue das pessoas empaladas com um ferimento no pescoço

Isso fazia o cadáver ficar pálido e amedrontava possíveis invasores

10. Quando precisava recuar na batalha, Vlad queimava aldeias aliadas e matava todos seus “compatriotas”

Isso impedia que exércitos inimigos tivessem abrigo para descansar ou estuprassem as mulheres da aldeia

11. Drácula era tão cruel que um dia chamou mendigos, doentes e vagabundos para ajudar a limpar o chão da cidade de Targoviste, capital da Valáquia, com o pretexto de que pagaria uma refeição a eles

Eles não imaginavam que iriam virar churrasquinho, com Vlad trancando a cidade e a incendiando

12. Vlad acabou capturado e decapitado durante uma invasão turca, entre 1476 e 1477

Sua cabeça foi empalada e exposta no palácio do sultão para todo mundo admirar

13. Arqueólogos acreditam ter encontrado os restos mortais de Vlad em 1931, na cidade de Bucareste, na Romênia

Eles foram transferidos para um museu na cidade e desapareceram tempos depois

14. A lenda de Drácula se tornou muito popular depois disso

Principalmente seu suposto envolvimento com o vampirismo

15. E isso é bem estranho, já que os vampiros sequer fazem partes do folclore romeno

Tanto que o termo tem origem na Sérvia, com “vampyr”

16. Vlad era tão respeitado e temido na sua cidade, Targoviste, que um dia ele colocou um cálice de ouro no meio de uma praça e permitiu que os cidadãos encostassem e bebessem água nele – só não poderiam roubá-lo

O medo era tanto que nenhum dos miseráveis 60 mil habitantes se atreveu a encostar no cálice durante todo o reinado de Vlad

17. Uma pintura do século 16 mostra Vlad com traços austro-húngaros

Ela substituiu um retrato mais antigo, que estava exposto na Áustria, mas foi perdido na História

*Publicado em 19/4/2016