Você já parou para pensar que comediantes são pessoas diferentes? Nada sério, mas a facilidade com que fazem piadas de tudo é algo que assusta, se você começar a reparar. É lógico que nem todo mundo é 100% comediante: o Fábio Porchat deve ficar irritado de vez em quando, e a Tatá Werneck talvez seja o tipo de mulher que cospe fogo quando está de mau-humor.

Ainda assim, mesmo que pareçam pessoas “comuns”, seres humanos como eu e você, gente que faz xixi, cocô e toma banho, a galera que faz humor é diferente. Psicologicamente diferente, a gente quer dizer. Aliás, a gente não, que o Mega Curioso não tem nada a ver com isso. Os dados que você vai ver a seguir foram retirados desta pesquisa.

Traços, indicativos e inferno

Fonte da imagem: Reprodução/Veja

Cientistas da Universidade de Oxford, na Inglaterra, descobriram que comediantes ou pessoas muito bem-humoradas, tanto homens quanto mulheres, apresentam traços psiquiátricos que podem ser bastante parecidos com os de esquizofrênicos, por exemplo.

Na descrição de seus estudos, os pesquisadores usaram a citação do poeta e escritor Antonin Artaud, que também teve sérias doenças mentais e, certa vez, disse algo como “Ninguém jamais escreveu, pintou ou esculpiu, modelou, construiu ou inventou a não ser para sair do inferno”.

Esse desabafo serviu para que os cientistas incluíssem os humoristas nessa lista de pessoas que fazem arte para se livrar do seu “inferno interior”. A diferença, contudo, é que no caso dos comediantes percebeu-se que esse grupo de artistas é ainda mais inclinado a sofrer de esquizofrenia ou de depressão.

Testes e avaliações

Fonte da imagem: Reprodução/Guiame

Antes que você mande aquele email urgente para a Dani Calabresa – beijo, Dani! – fique calmo porque esses resultados foram percebidos depois que um grupo de 523 comediantes de stand-up do Reino Unido, dos EUA e da Austrália passaram por uma espécie de avaliação. Com eles, 364 atores também foram avaliados. Os pesquisadores frisaram o fato de que atores não criam os próprios textos, enquanto comediantes de stand-up geralmente sim.

Todos os avaliados responderam a questionários, divididos em quatro níveis. Os resultados concluíram que os comediantes apresentaram traços de personalidade que podem significar uma pré-disposição a algum tipo de doença mental.

Outra coisa que surpreendeu os cientistas: os comediantes tiveram notas maiores em todos os setores – eram extrovertidos e introvertidos ao mesmo tempo, por exemplo –, bem diferente do que o resultado dos atores, que se destacavam apenas em algumas áreas, como seria com a maioria das pessoas.

Cérebro x Google

Fonte da imagem: Reprodução/Infinitocultural

Os autores do estudo acreditam que os fatores presentes facilitam a performance do comediante. Uma citação de um participante foi bastante curiosa: o cara comparou o cérebro de um comediante ao buscador do Google. Veja:

“Comediantes treinam seus cérebros para pensar em padrões inteligentes de associações... Quando a palavra 'bicicleta' traz uma imagem de uma bicicleta na mente de um não comediante, para um comediante é como começar uma pesquisa na internet – tudo relacionado vem à tona, como imagens a pessoas gordas andando peladas de bicicleta”.

Os estudos ainda não estão 100% concluídos e não podem afirmar que todos os comediantes têm ou terão algum problema de saúde mental, mas, como disse Susan Murray em seu programa na BBC, “Não é necessário ser um gênio para saber que todo comediante é meio maluco”. E aí, você concorda?

*Publicado em 22/1/2014