A sonda Curiosity realizou mais um feito inédito na história, ao se tornar a primeira ferramenta humana a explorar uma duna de areia em outro planeta, que nesse caso é o “nosso vizinho” Marte. O veículo está atualmente registrando imagens e analisando amostras do solo de uma seção das Dunas Bagnold, localizadas ao longo do flanco noroeste do Monte Sharp.

A primeira imagem da galeria acima mostra em detalhes a forma como a areia se molda conforme os ventos sopram sobre a superfície do planeta, levando as partículas menores e deixando as outras. A segunda mostra as marcas de uma das rodas da máquina e foi registrada no dia 27 de novembro de 2015. É possível observar o quão soltos uns dos outros os grãos de areia são, o que indica que as dunas na região se movem constantemente.

A terceira foto da sequência é uma ampliação de um trecho de apenas 3,3 x 2,5 cm do solo e mostra uma camada de areia que estava abaixo da superfície marciana, que só foi revelada depois que a roda da Curiosity tocou a camada externa da duna. Por conta disso, os responsáveis pela missão aqui na Terra precisam ter muito cuidado para direcionar a sonda, uma vez que, se ela for soterrada por um deslizamento, os painéis solares não poderão captar energia suficiente para mantê-la funcionando.

A imagem acima mostra um panorama vertical com o terreno que o laboratório com rodas teria que encarar em sua jornada pela superfície de Marte. A foto pode não parecer tão impressionante para algumas pessoas, mas é um registro real da superfície de outro planeta, algo que escritores de ficção científica e literatura fantástica apenas vinham imaginando há décadas. Por conta disso, ela mereceu ganhar um destaque maior aqui. Frank Herbert, autor da série de livros "Duna", certamente ficaria impressionado.

Que tipo de formação geológica você gostaria que existisse na superfície de Marte? Comente no Fórum do Mega Curioso