Quando pensamos nos problemas provocados pelo consumo excessivo de álcool, especialmente em relação ao surgimento de alguns tipos de câncer, é normal acreditarmos que bebidas alcoólicas estão relacionadas ao desenvolvimento da cirrose e do câncer do fígado, certo? Sim, mas a coisa pode ser muito pior.

O New Scientist publicou o resultado de uma pesquisa recente que concluiu algo assustador: o consumo excessivo de bebidas alcoólicas está relacionado com o desenvolvimento de pelo menos sete tipos de câncer. Jennie Connor, da Universidade de Otago, na Nova Zelândia, afirma que o álcool foi responsável por 500 mil mortes em decorrência de câncer, em 2012, o que representa 5,8% das mortes por câncer em todo o mundo.

A coordenadora do World Cancer Research Fund, Susannah Brown, revela que os tipos de câncer que têm relação com o consumo excessivo de álcool são os de boca e garganta, laringe, esôfago, fígado, cólon, intestino e de mama. “Nós percebemos que o risco aumenta na medida em que a quantidade de álcool consumida aumenta”, afirmou a pesquisadora, que explicou também que ainda não há evidências sólidas para comprovar a relação entre uma coisa e outra.

Melhor nem beber nada

O jeito é beber água

Vale frisar que, ainda que os riscos maiores estejam entre aqueles que bebem em excesso, quem bebe moderadamente também pode desenvolver algumas dessas doenças. Para Connor, quando falamos em câncer, não há quantidades seguras para se consumir bebidas alcoólicas.

Pode parecer radical, mas muitos pesquisadores acreditam que o álcool deve ser totalmente eliminado. No Reino Unido, por exemplo, em janeiro deste ano um grupo de médicos fez um pronunciamento sobre o assunto: eles afirmam que, mesmo em quantidades mínimas, o consumo de álcool faz mal à saúde.

Sobre a relação entre o consumo de bebidas alcoólicas e o desenvolvimento de alguns tipos de câncer, não se sabe ainda como isso acontece, mas a suspeita é de que o álcool altere características do nosso DNA, provocando mutações desajustadas, que basicamente é o que dá início ao câncer.