Às vezes, a gente só precisa de uma história de amor verdadeiro para recuperar um pouco da fé na vida e se esquecer das coisas que não estão dando certo. Por isso, leitores, agradeçam a Shirley e Ken Morgan, um casal que vai deixar o seu rosto menos carrancudo no dia de hoje.

Vamos à história desses dois: há 60 anos, eles trocaram aquele primeiro olhar digno de faíscas e produtor das mais nervosas borboletas no estômago. O cenário era um daqueles típicos ônibus de dois andares, populares no Reino Unido. Na época, Ken estava com 22 anos e Shirley, com 18 – ela trabalhava como trocadora no ônibus que Ken pegou e, assim que chegou a seu destino, o galã resolveu perguntar se Shirley aceitaria sair com ele.

Três anos depois, os dois estavam trocando alianças e Ken, que era aviador, mudou de profissão para poder ficar perto de sua amada por mais tempo. Onde ele foi trabalhar? No mesmo ônibus que ela, o que, segundo Ken, acabou garantindo alguns dos melhores momentos de sua vida.

Amor duradouro

Anos se passaram, o casal continuou solidificando o amor que os unia, e agora, quando Ken encontrou o mesmo modelo de ônibus em um museu de transporte, não teve dúvidas: esse seria um ótimo presente para dar à Shirley. Rapidamente, entrou em contato com um colecionador e acabou comprando um ônibus exatamente igual àquele em que ele e a esposa se conheceram, um belíssimo modelo de 1949, pela bagatela de 12 mil libras – o equivalente a R$ 50 mil.

Ken e Shirley restauraram juntos o veículo, que agora fica guardado um estacionamento de ônibus colecionáveis no Vale do Glamorgan, no País de Gales. A nova aquisição do casal, segundo Ken, que está com 82 anos, trouxe um ar de nostalgia que os levou para a época na qual se conheceram e trabalharam juntos.

“Nós tivéramos grandes momentos. Eu ainda adoro Shirley tanto quanto eu adorava naquela época”, disse o marido apaixonado em declaração publicada no Metro. Segundo Shirley, hoje com 78 anos, os dois estavam predestinados a se conhecer dessa maneira, tanto que, para ela, o crachá de trocadora de ônibus é tão importante quanto seu anel de casamento – os dois objetos estão preservados com o mesmo esmero, por sinal. É ou não é uma história bonita?