Por Julio César Lima

(AE) - As fortes chuvas que castigaram o Paraná durante o final de semana refletiram na vazão do Rio Iguaçu e nas Cataratas do Iguaçu, com um volume de água 30 vezes maior que o normal. Segundo dados divulgados pela Copel (Companhia Paranaense de Energia), durante a manhã de hoje (9) foi registrado um volume de 46,3 milhões de litros por segundo, batendo o recorde de 1983, que era de 35 milhões L/s.

Por questões de segurança, os passeios de barco e também as visitas pelas passarelas foram suspensas . O restaurante localizado próximo ao rio também fechou por causa da subida no nível das águas.

Durante a tarde, a Defesa Civil informou que 79 municípios tiveram decretado estado de emergência, sendo que 77 por decreto do governo estadual e dois por decretos municipais – São Miguel do Iguaçu e Ortigueira. Em novo balanço, a Defesa Civil ampliou de 86 para 101 o número de municípios paranaenses atingidos pelas chuvas, com 55.659 moradores afetados.

Até o início da manhã ainda não havia sido localizada a criança desaparecida em Guarapuava, na Região Centro Sul do Estado. Além dela, outras nove pessoas morreram no Paraná, sendo duas em Medianeira e em Guarapuava, uma em Laranjeiras do Sul; uma em Campina do Simão, uma em Guaraniaçu, uma em Sulina e outra em Quedas do Iguaçu.

Nas estradas existem 51 pontos de interdição, segundo dados da Polícia Rodoviária Federal. A mais atingida é a rodovia BR-277, que liga o Porto de Paranaguá a Foz do Iguaçu, com dez pontos de interdição. A presidente Dilma Roussef ofereceu ajuda ao estado.

Via EmResumo