Se você é daquelas pessoas que simplesmente odeiam tomar chuva, pense que podia ser muito, mas muito pior! Isso porque, de acordo com Madison Dapcevich, do site IFLScience!, nos últimos meses, um fenômeno bastante desagradável vem sendo registrado em algumas localidades da Província de Columbia Britânica, no Canadá, e muita gente foi pega desprevenida.

Mais especificamente, por lá, em vez de caírem gotas de chuva convencionais, desde o começo de maio, residentes da região vêm reclamando de fezes caindo do céu. Segundo testemunhas, anda chovendo cocô no Canadá — e parece que se trata de cocô humano. Nessas horas, deve ter quem prefira encarar chuva ácida à chuva de...

Ecaaa!

Segundo Madison, desde maio, foram registradas 17 ocasiões em que choveu cocô na província e, apesar de as autoridades terem dito que estão extremamente preocupadas com o desagradável fenômeno, ninguém sabe ao certo o que está provocando as “tempestades”. Os relatos vão desde pessoas que se deparam com carros ou roupas no varal cobertos de gotas fedorentas, a famílias que foram atingidas enquanto se encontravam no quintal ou passeando com o teto solar de seus automóveis abertos.

Os casos também se deram em cidades distantes umas das outras — algumas situadas a 3 mil quilômetros de distância — e estão sendo investigados pelos órgãos competentes. Conforme mencionamos, a procedência do cocô ainda não foi determinada, mas uma teoria que vem sendo considerada é que o material seja o famigerado “gelo azul”.

O tal “gelo azul”, caso você nunca tenha ouvido falar nele, nada mais é do que as fezes coletadas dos banheiros das aeronaves e armazenadas em reservatórios presentes nos próprios aviões. Esse material é misturado a um desinfetante líquido e só pode ser coletado depois que a aeronave se encontra em solo, e acaba congelando em grandes altitudes.

Carro coberto de cocôUi... (IFLScience!/Castanet)

No entanto, às vezes rolam vazamentos e, apesar de o material ficar preso às válvulas ou aderido na fuselagem, quando os aviões iniciam as manobras de aterrissagem, os dejetos podem se desprender ou descongelar, voando lá de cima e caindo na forma de fragmentos ou gotas. O curioso é que, como próprio nome sugere, o “gelo azul” é um material azulado — por conta do desinfetante —, e as chuvas registradas no Canadá não são.

Possíveis culpados

Os pobres coitados que foram alvos dessa desagradável “surpresa celeste” descreveram as gotas como sendo de consistência líquida, coloração marrom ou marrom esverdeada e cheiro bastante desagradável. Pois outra explicação possível é que, em vez de vazamentos indesejados de aviões, a chuva de cocô seja resultado de “bombardeios” provocados por aves.

Os gansos-do-canadá (Branta canadenses) realizam migrações sazonais e, portanto, eles poderiam ser os responsáveis pelas chuvas. No entanto, para fazer o estrago descrito por algumas das testemunhas, as aves teriam que formar um grupo bem numeroso e coordenar os “disparos” — o que não é impossível, mas precisa ser comprovado para assegurar que esses pássaros são mesmo os agentes por trás do fenômeno.

***

Você conhece a newsletter do Mega Curioso? Semanalmente, produzimos um conteúdo exclusivo para os amantes das maiores curiosidades e bizarrices deste mundão afora! Cadastre seu email e não perca mais essa forma de mantermos contato!