Os níveis de poluição em algumas cidades chinesas chamaram a atenção de todo o mundo nos últimos meses – só para você ter ideia, o país chegou a recorrer a painéis televisivos para criar uma falsa ideia de pôr do Sol. Foi também por causa do alto nível de poluição que Pequim foi eleita a segunda pior cidade do mundo para viver.

Preocupados com a visão negativa da cidade chinesa, líderes do governo implementaram algumas novas regras em Pequim, com o objetivo de receber diversos líderes políticos mundiais na reunião da Cooperação Econômica Ásia-Pacífico.

Com a intenção de sair bem na foto, medidas severas foram tomadas para retomar o céu azul de Pequim. Entre as mudanças estão a pausa no funcionamento de algumas fábricas, o fim de diversos projetos de construção, o fechamento de restaurantes ao ar livre e a implementação de novos feriados. Além disso, metade de todos os carros populares da região está proibida de circular.

Resultados

Todas essas restrições acabaram colaborando, logicamente, para a diminuição da poluição, trazendo de novo a Pequim um céu azul e uma aparência de cidade saudável, totalmente diferente de antes. A preocupação agora é com relação ao futuro da cidade depois do evento internacional, que deve ser encerrado daqui a três dias.

Na verdade, com a proximidade do fim do evento, a cidade já começa a ser novamente preenchida com partículas de poluição, que, quando inaladas, acabam incorporadas aos pulmões. A Organização Mundial da Saúde afirma que 25 microgramas de partículas por metro cúbico é o valor máximo que pode ser considerado como seguro. Em Pequim, esse nível é de 239 microgramas por metro cúbico.

A seguir, confira alguns pontos da cidade em condições normais e em situações de poluição extrema. Será que não está na hora de definir uma medida permanente para acabar com o problema?

1 – Estádio Nacional

2 – Estádio dos Trabalhadores

3 – Cidade Proibida

4 – Parque Olímpico

5 – Sanlitun Soho

6 – Parque Olímpico