De repente, você está no meio de uma conversa com uma amiga e, sem ao menos se dar conta, ativa uma espécie de “mute mental” em seu cérebro e não é capaz de repetir a última sentença dita pela pobre coitada que estava contando sobre o encontro com o crush. Por que será que isso acontece, afinal de contas? O que nosso cérebro faz quando perdemos o foco completamente?

Graças ao neurocientista Adam Aron, da Universidade da Califórnia, em San Diego, nos EUA, agora está mais fácil entender como nosso órgão pensante consegue nos pregar esse tipo de peça. Aron e sua equipe descobriram que a estrutura cerebral conhecida como núcleo subtalâmico, responsável por interromper ou parar movimentos em nossos corpos, também tem a capacidade de interromper processos cognitivos.

De acordo com Aron, esse tipo de interrupção de pensamento é provocado pelo núcleo subtalâmico quando estamos no meio de uma ação e algo inesperado acontece, nos fazendo parar abruptamente. Como exemplo, o pesquisador usou uma situação comum: aquela parada momentânea que damos ao sairmos distraídos de um elevador e percebermos que há uma pessoa parada do outro lado da porta, assim que ela se abre.

Quem nunca?

Imagem: Shutterstock

De acordo com a nova pesquisa realizada por Aron, o mesmo ocorre com nossa mente, que nos tira do foco quando algo inesperado acontece. Ao que tudo indica, esse é um mecanismo de defesa usado por nós, seres humanos, quando nos sentimos ameaçados – dessa maneira, ao esvaziar nossa mente, podemos ativar a chamada “resposta de luta ou fuga”. O problema é que esse mecanismo acontece diversas vezes por dia – o que não é muito bacana, convenhamos.

Antes que você comece a se lamentar, afinal estamos falando de uma resposta fisiológica e talvez você pense que não seja possível controlar essa questão, fique calmo: dá, sim, para treinar sua mente de modo que esses momentos de perda de foco se tornem cada vez mais raros. Confira a seguir uma lista de medidas que podem ser tomadas para que esses pequenos lapsos de raciocínio não atrapalhem demais as suas atividades cotidianas:

1 – Medite!

Assim como a musculação faz bem para o corpo, a meditação tem o poder de “exercitar” seu cérebro, o que acaba sendo uma forma bastante interessante de ter foco por períodos mais longos de tempo. Depois de um tempo praticando a meditação, seu cérebro vai estar mais treinado nessa questão de manter o foco. Tudo o que você precisa fazer é dedicar 20 minutos do seu dia para a meditação.

Imagem: Shutterstock

2 – Não se deixe dominar por seus aparelhos eletrônicos

Essa é uma dica válida principalmente para momentos que exigem concentração, como quando você está trabalhando ou estudando. O ideal é evitar burburinhos, desativar notificações, se possível, e impedir que interferências externas roubem seu foco.

Imagem: Shutterstock

3 – Feche a porta

De acordo com A.J. Marsden, da Beacon College, um ambiente de trabalho com muita movimentação faz com que os funcionários levem até 27% a mais de tempo para completarem uma tarefa, cometam duas vezes mais erros e se sintam duas vezes mais ansiosos. O jeito é fechar a porta, mas, caso você não possa fazer isso, aposte nos fones de ouvido, mesmo que não esteja ouvindo nada – assim só virão falar com você as pessoas que realmente precisarem.

Imagem: Shutterstock

4 – Faça vários intervalos curtos

Depois de uma hora de concentração contínua, seu desempenho já começa a ir pelo ralo. Para evitar que isso aconteça, faça pequenos intervalos a cada 40 minutos. Isso faz com que seu cérebro se regenere e não diminui em nada a qualidade da sua produção – muito pelo contrário!

Imagem: Shutterstock

5 – Não tente fazer múltiplas coisas ao mesmo tempo

Quando tentamos realizar muitas tarefas ao mesmo tempo, não conseguimos manter o foco e acabamos não fazendo nenhuma delas suficientemente bem. Isso acontece porque a região cerebral que lida com memórias de curto prazo só consegue armazenar entre cinco e nove informações ao mesmo tempo, então é realmente difícil para o seu cérebro armazenar vários assuntos nessa região que processa memórias curtas.

Marsden afirma que, quando realizamos várias tarefas ao mesmo tempo, nossa concentração tem uma queda de até 40%. Ela explica que a ativação cerebral é reduzida a até 53% quando precisamos realizar duas tarefas simultaneamente, em comparação a quando estamos dedicados a apenas uma atividade.

Imagem: Shutterstock

6 – Organize suas tarefas

Às vezes, aquela sensação de que estamos nos esquecendo de algo que deveria ser feito nos acompanha o dia todo e, adivinha só: acaba com a nossa concentração também. Para resolver essa questão, o ideal é criar uma listinha com a relação das coisas que você precisa fazer ao longo do dia. Dessa forma, você consegue também priorizar o que é mais importante e não vai passar por apertos na hora de entregar projetos.

Imagem: Shutterstock

***

Você tem algum supersegredo para manter o foco e evitar distrações? Conte suas táticas para a gente nos comentários!