A maioria de nós procura sempre realizar a higiene adequadamente, usar perfume, andar bem vestido, entre outras coisas. Lutamos para manter a aparência e demonstrar o quanto somos limpinhos e temos bons modos. Mas, aparentemente, o que nós batalhamos para conservar é apenas uma imagem externa, porque, na prática, nosso corpo não é tão delicado e agradável quanto se imagina.

Na verdade, há muitos seres e outras substâncias em nossa composição, como vírus, bactérias e micróbios, de forma que nós podemos até nos considerar muito menos humanos do que pensamos. Essa análise foi feita em uma publicação do site How Stuff Works que apresentou uma lista com alguns dos elementos mais nojentos e intrigantes que podem ser encontrados em nosso corpo todos os dias.

Com base nesse artigo, nós selecionamos as 7 coisas mais asquerosas que estão no seu corpo nesse exato momento, e que você provavelmente não faz nem ideia. Confira:

7. Demodex folliculorum (ácaro-dos-cílios)

Por mais que não ofereçam riscos e, no máximo, causem reações alérgicas em pessoas mais sensíveis, é importante mencionar que há muitos ácaros como esse vivendo em seu organismo. Eles não são visíveis, mas estão espalhados pelos folículos capilares e nas raízes dos cílios.

Conforme a idade da pessoa, não é difícil encontrar até 25 Demodex vivendo em apenas uma unidade desses pelos. Quanto mais velho o indivíduo, maior é o número de ácaros como esses que podem estar vivendo no corpo.

6. Cera de ouvido

Não importa o quanto você limpe o seu ouvido — seja com os populares cotonetes, seja por meio de qualquer outro método profissional —, a cera vai continuar a ser produzida, e você deve agradecer por isso.

Ao contrário do que muita gente pensa, essa substância é uma forma de defesa do corpo, pois é ela que protege o seu órgão auditivo, mantendo-o lubrificado, prevenindo irritações, a proliferação de bactérias e a entrada de poeira, bichos e outros detritos. É importante mencionar um detalhe: na teoria, os canais da audição são uma das partes do corpo que promovem autolimpeza.

5. Muco

Está aí, todo o tempo, no seu nariz, na sua boca, no seu pulmão, na garganta, nos seios faciais e até no sistema gastrointestinal. Você pode chamar de muco, meleca, ranho, catarro e tantas outras coisas. Não é só quando você está resfriado ou gripado: estima-se que seu corpo produza até 2 litros de muco por dia.

Ele é bom, assim como a cera, pois, além de atuar como lubrificante garantindo que os tecidos do corpo se mantenham úmidos, ele age como limpador. O muco tira o “lixo” do organismo e evita a entrada de bactérias e detritos, como pólen, fungo, sujeira e outros quando acontece a respiração.

4. Gases

Não adianta negar, todo mundo possui gases e pode liberar de maneiras diferentes, seja “por cima” ou “por baixo”. Se você come, as bactérias do seu sistema digestivo atuam sobre o alimento, e seu corpo produz gases. Dependendo do alimento e da aceitação de seu organismo, o volume pode ser maior ou menor. Em média, um ser humano libera essas substâncias de 14 a 23 vezes por dia.

3. Vômito

Há muitas situações em que você acaba colocando tudo para fora, como infecções estomacais, exagero na comida, doenças, enjoos, por efeito colateral de remédios ou até naquele “gole” (só um) a mais de bebida. De qualquer forma, tudo o que você ingere entra em seu corpo e vai para o seu estômago.

Esse órgão costuma segurar 3 litros dessa mistura normalmente, mas é feito para suportar até 5 litros. Portanto, se por algum motivo tudo isso volta, é o corpo eliminando algo que já estava no seu interior. Isso tudo é controlado por uma área do cérebro que diz quando você deve ou não vomitar.

2. Fezes

Sim, você está recheado disso. Toda a comida e a bebida que você ingere leva apenas algumas horas para ser processada pelo seu organismo. Ao longo dos mais de 7 metros de comprimento formados pelos seus intestinos grosso e delgado, está distribuído todo o material que está sendo trabalhado. Depois de algumas horas, isso vira apenas substância “extra” e precisa, de alguma forma (você sabe qual), sair do seu corpo.

1. Ácido capaz de dissolver metal

Bem, para dissolver todos os alimentos que você ingere, há uma grande quantidade de sucos gástricos. Eles são essenciais para realizar esse processo, mas o que poucos sabem é que a composição ácida presente no organismo pode acabar até com metais. Inclusive, se não fosse o muco, essa substância certamente iria digerir o seu próprio estômago. O que ocorre no órgão é que, quando o hidrogênio combina com o cloreto, se transforma em ácido clorídrico. Este produto é o mesmo utilizado em fertilizantes e em corantes.

*Publicado em 04/02/2016