Trazer um novo produto ao mercado é um desafio até mesmo para as gigantes da indústria. Quando se trata de alimentos, há pesquisas sobre sabor, identidade visual, interesse do público e, sobretudo, nome. Em janeiro, a Ambev lançou o Guaraná Antarctica Black com uma campanha bastante agressiva nas redes sociais, exaltando a mistura do refrigerante clássico com o sabor do açaí. Porém, diversas pessoas notaram que a fruta não é sequer mencionada na lista de ingredientes da bebida. Bingo! Isso bastou para iniciar a polêmica.

A lista de ingredientes é clara, mostrando sequencialmente “água gaseificada, açúcar, extratos de cenoura roxa e hibisco. Extrato de guaraná, corante caramelo IV, acidulantes: ácido fosfórico e ácido cítrico, emulsificante goma acacia, aromatizante e regulador de acidez citrato de sódio”. Como explicar, então, a descrição que aparece na própria lata do produto: “Frutas da Amazônia: guaraná e sabor açaí”?

Reprodução/Facebook

Reprodução/Facebook

Conforme a informação foi se espalhando, os consumidores começaram a criticar a nomenclatura no próprio perfil da marca na rede social. “Açaí agora virou cenoura roxa e hibisco? Pois logo que tomei não senti gosto de açaí e até comparei com o gosto do chá de espinheira santa. Isso é uma enganação”, declarou um dos internautas, enquanto outro brincou que esse é o “Guaraná de Cenoura Roxa e Hibisco com Sabor de Açaí que é similar ao de Tamarindo que parece de Laranja mas tem gosto de Limão”.

Ao site G1, a Ambev afirmou em um comunicado que “devido a uma questão técnica, o aroma natural de açaí não está discriminado entre os ingredientes”. Na rede social, a companhia assumiu uma resposta-padrão aos questionamentos: “a minha mistura única utiliza Guaraná e aroma natural de Açaí, assim tenho esse sabor gostoso da Amazônia”. Vale lembrar que a empresa já lançou um produto semelhante em 2010, chamado Guaraná Antarctica Açaí. Veja abaixo:

Via EmResumo