Um homem foi acusado de ferir uma coruja durante um voo de parapente em Utah, nos Estados Unidos, e tem causado um rebuliço na região. Tudo porque o réu, Dell Schanze, que é famoso localmente por ser um ex-garoto-propaganda de TV, se recusou a admitir que chutou o animal, o que fez com que a população o achasse uma pessoa malvada.

De acordo com o The Huffington Post, o acordo judicial que seria feito caiu por terra devido às atitudes de Dell, que teria chegado atrasado ao tribunal e se vestindo de forma inadequada para a ocasião, usando óculos escuros, uma camiseta preta apertada, tênis e uma pochete.

Durante o evento, quando o juiz distrital, Dee Benson, começou a ler o processo, Schanze respondeu "sim senhor" para as primeiras perguntas, porém, quando o juiz lhe questionou se ele teria agredido o animal conscientemente, o homem negou.  Então, o juiz ainda perguntou: “qual parte disso não é verdade?”.

Schanze respondeu que praticamente tudo e disse que queria terminar logo com aquilo tudo naquele dia. O juiz explicou a Schanze que ele não poderia aceitar um acordo judicial sem uma admissão sobre os fatos. O advogado de Schanze, Kent Hart, tentou convencê-lo e, em certo ponto do processo, o juiz levou ambos os advogados para o banco.

Mas Schanze nem se abalou, recusando-se a aceitar os fatos. Ele disse ao juiz: "você não vê o enigma. Eu não sou um cara horrível e mal e não vou mentir". O juiz disse então a Schanze que ninguém estava acusando-o de ser mal e lembrou-lhe que ninguém estava forçando-o a aceitar o acordo.

Quando Schanze recusou novamente, Benson terminou a audiência e ordenou o caso a julgamento, sendo marcado para começar em 20 de abril. Schanze se declarou inocente da acusação de agressão consciente usando um avião para perseguir animais selvagens e uma ave migratória. Porém, a prova está no vídeo acima.

Ele enfrenta uma pena máxima de um ano de prisão e uma multa cem mil dólares, disse o juiz. E essa não é a primeira vez que Schanze tem problemas com a lei, pois ele já se envolveu em outros acontecimentos de má conduta.