6. Câmeras gravaram o abuso

Os pais de um bebê de apenas 1 ano desconfiaram da babá e resolveram instalar câmeras para investigar. O caso aconteceu em Passos, Minas Gerais, no fim do ano passado.

As imagens mostraram a mulher, que já trabalhava para a família há 5 meses, batendo na criança e a jogando no chão. Com as provas, ela foi levada ao Presídio de Passos.

5. Culpa da TPM

Uma mulher de 41 anos foi presa por maltratar um bebê de 6 meses na cidade de Ituiutaba, no Triângulo Mineiro. Os pais da criança gravaram a babá gritando com a criança para que ela “engolisse” a comida. Em outro trecho, é possível ouvir a seguinte ameaça: “Ai meu Deus! Vou te dar ‘Passiflora’ (calmante); eu sou doida, cadê a Passiflora?”.

Babá bebia durante o trabalho

A gravação também mostra a mulher bebendo cerveja e arrotando no rosto da criança. Ao ser presa, ela chegou a dizer à delegada que “só bebendo para aguentar o emprego”, já que não gostava de crianças. Ela ainda justificou seus atos alegando que estava de TPM.

4. Pedofilia e sodomização

É comum que muitos pais usem a internet para encontrar babás para os seus filhos, já que tais empresas costumam verificar o passado de seus prestadores de serviço. No entanto, algumas pessoas ainda conseguem burlar as regras e passar despercebidas nesse ambiente.

O jovem Benjamin Evan Nelson, de 27 anos, é um exemplo. Morador de Wisconsin, nos Estados Unidos, ele usou o site de uma das maiores empresas do gênero (Care.com) para oferecer o seu trabalho como babá. Os pais que o contrataram acreditaram que podiam confiar a segurança de seus filhos ao jovem. Eles estavam errados.

Benjamin era um predador sádico e estava usando o site para encontrar suas vítimas. Em maio de 2015, o júri o indiciou por cinco acusações de sodomia e seis de abuso sexual. De acordo com os registros do tribunal, as primeiras vítimas eram garotos: um de 12 anos e outro de 14. Outra acusação foi apresentada em 7 de agosto de 2015, envolvendo uma terceira vítima. Dessa vez, os crimes de Benjamin incluíam exibição de conduta sexualmente explícita.

Ele foi condenado a 35 anos de prisão, e a empresa para a qual ele trabalhava divulgou um comunicado: “Esta é uma questão altamente preocupante, e nossos pensamentos estão com a família. Estamos trabalhando para que a lei seja cumprida e ainda há uma investigação aberta relacionada ao caso”.

3. O casal que fantasiava com crianças

Moradora do Texas, Estados Unidos, a jovem Ashley Virginia Dack, de 29 anos, é outro exemplo de pedófila que começou a trabalhar como babá para ter acesso às crianças. Em outubro de 2014, Ashley enviou mensagens a um amigo para se vangloriar de suas proezas com os pequenos. O amigo salvou a conversa e foi imediatamente à polícia. Os investigadores realizaram uma busca na casa de Ashley e de seu namorado, Patrick Schuneman.

Lá eles encontraram mensagens perturbadoras no telefone da jovem, nas quais ela e o seu namorado fantasiavam sobre o sequestro e o abuso sexual de uma criança. Eles também encontraram fotos dela tocando inadequadamente um bebê de 11 meses de idade.

Ambos foram acusados de abuso sexual.

2. Rapto

Na manhã de 20 de novembro de 2015, o casal Tim e Joanie Albers, de Massachusetts, Estados Unidos, levou um susto ao perceber que a pequena filha deles, de apenas 2 anos, não estava em casa. Eles entraram em contato com a polícia, e a pequena foi encontrada em uma estrada, a alguns quilômetros de casa. Ela estava sem roupa, seu cabelo havia sido raspado, e sua pele estava com diversos ferimentos causados por queimadura de cigarro. Ela foi levada ao hospital, e as autoridades começaram a busca pelo responsável pelo crime.

Inacreditavelmente, eles chegaram à ex-babá da criança, a jovem Abigail Hanna, de apenas 21 anos, que havia sido demitida dias antes. Quando a polícia chegou a sua casa, ela apresentava um comportamento suspeito e tinha sujeira sob as unhas.

Ex-babá, a jovem Abigail Hanna

Ao conversarem com um inquilino do prédio da jovem, eles descobriram que era comum Abigail sair no meio da noite e que ela tinha sofrido um aborto espontâneo no mês anterior. Logo em seguida, eles encontraram um saco de roupas infantis na casa, com uma jaqueta rosa suja de terra. Abigail foi acusada de sequestro, agressão, arrombamento e invasão de residência.

1. Crimes online

Em novembro de 2012, investigadores obtiveram um mandado de busca para a casa de Robert J. Ramos Jr., em Austin, no Texas. Durante a ação, a polícia apreendeu o computador de Robert, onde foram encontradas evidências de pornografia infantil e exploração, incriminando o homem e a babá Jennifer Mahoney, de 33 anos.

Com a descoberta, o FBI foi até a residência de Jennifer, onde ela confessou que fez sexo oral em uma menina de 5 anos e exibiu o ato online via Skype. Robert, que era funcionário de uma escola secundária, se declarou culpado e foi condenado a 30 anos de prisão.