James Clapper, atual diretor da Inteligência Nacional dos EUA, deu uma declaração um tanto polêmica durante um discurso na manhã desta terça-feira (10). Conversando com senadores a respeito das ameaças que os Estados Unidos terão que enfrentar ao longo dos próximos meses, Clapper afirmou que o mundo seria um lugar bem mais seguro caso a União Soviética ainda estivesse de pé.

De acordo com o político, todas as ameaças antigamente eram subsumidas pela competição entre as duas superpotências – e esse período foi caracterizado por estabilidade global. Com o fim da URSS, foram surgindo uma série de “forças” e a dinâmica do mundo mudou completamente. “Os perigos agora vêm de dentro e de fora dos EUA, do ciberespaço e do espaço sideral, de lobos solitários e grupos terroristas, bem como de estados inimigos, como Rússia, Irã, China e Cuba”, afirmou.

Além disso, Clapper também sugeriu que os estadunidenses tenham cuidado com a Coreia do Norte, que aumentou o número de suas fábricas de enriquecimento de urânio e reativou um velho reator de plutônio, o que pode significar que o país está realmente planejando montar um arsenal de armas atômicas.

Você acredita que o mundo seria mais pacífico se a União Soviética ainda existisse? Comente no Fórum do Mega Curioso