Pode parecer estranho que coleções de revistas em quadrinhos possam ser supervaliosas, mas a verdade é que, embora não sejam muito comuns aqui no Brasil, essas coletâneas existem e algumas vezes são estimadas em milhões. Nos EUA, por exemplo, elas são mais habituais, e os números mais raros chegam a valer vários milhares de dólares, motivando um verdadeiro mercado negro por lá.

Mas, voltando a falar aqui da nossa terrinha, de acordo com o pessoal do POP, Tom Zé, um dos maiores colecionadores do país, teve a sua coleção de quadrinhos — avaliada em mais de R$ 300 mil — roubada no dia 16 de outubro. Segundo explicou, os ladrões que invadiram sua residência foram diretamente ao local no qual os gibis mais valiosos estavam guardados, o que o levou a sugerir que o crime possa ter sido encomendado por outro colecionador.

Tom Zé inclusive tentou guardar as revistinhas mais raras em um banco e até contratar um seguro específico para o acervo, mas aqui no Brasil não existe disponibilidade de serviços para esse tipo de coleção. A polícia foi acionada para investigar o caso, mas —vamos ser sinceros — é pouco provável que os itens roubados sejam recuperados.