A sonda espacial Cassini conseguiu registrar em detalhes um evento raro na atmosfera de Saturno: a tempestade conhecida como Grande Mancha Branca, que ocorre a cada 30 anos e cria uma gigantesca nuvem no polo norte do planeta.

Saturno leva 29,45 anos terrestres para completar uma volta em torno do Sol e, quando atinge a maior proximidade com o astro-rei, a sua atmosfera se aquece, modificando a propriedade dos gases.

A Grande Mancha Branca, nome dado em referência à Grande Mancha Vermelha de Júpiter, é o resultado da elevação dos gases da baixa atmosfera de Saturno, que produzem a tempestade.

No olho do furacão

O evento foi visto de perto recentemente pela sonda espacial Cassini, que pôde capturar imagens em ótima definição do planeta. O registro foi privilegiado pela boa iluminação da face norte de Saturno, o que permitiu ver detalhes inéditos da formação da Grande Mancha Branca.

Através das imagens, os cientistas descobriram um gigantesco furacão no centro da tempestade que, surpreendentemente, pode estar em atividade há muitos anos. A descoberta só foi possível porque a sonda Cassini teve a sua órbita cuidadosamente planejada para estudar o planeta Saturno.