1 – Passe tempo com seus filhos

A base para qualquer relacionamento feliz entre pais e filhos é, certamente, o tempo que passam juntos, conversando, brincando, aprendendo coisas e descobrindo peculiaridades um sobre o outro. Crianças não querem as roupas e os sapatos mais caros, elas querem mesmo a atenção dos pais, pois assim se sentem amadas e pertencentes à família.

2 – É importante declarar seu afeto

Pais, mães e cuidadores gostam de dizer que seus filhos são a prioridade em suas vidas, mas nem sempre é isso que as crianças sentem no ambiente familiar. Mais do que postar fotos fofas no Instagram, é preciso declarar todo esse amor para as próprias crianças.

Além do mais, vale sempre conversar com professores, treinadores e com as outras pessoas que estão com seus filhos, a fim de averiguar como eles lidam com outras crianças e com aspectos do trabalho em equipe, por exemplo.

3 – Mostre às crianças como as decisões delas são importantes

Desde cedo, passe valores de vida em sociedade para os seus filhos, para que eles saibam que suas decisões podem impactar fortemente a vida de outras pessoas. Ensine a eles questões sobre respeito, preconceito, tolerância e os ensine a buscar resolver problemas de forma honesta, clara e inteligente. Se eles falharem, demonstre apoio, não reprovação.

4 – Crie uma rotina de ajuda e de gratidão

Pessoas que têm o hábito de demonstrar gratidão são mais colaborativas ao longo de suas vidas, demonstrando generosidade, compaixão e perdão. Além do mais, são pessoas mais saudáveis e mais felizes. Para educar seus filhos dentro desses moldes, peça a ajuda deles para a realização de pequenas tarefas e os agradeça constantemente.

Fique atento, no entanto, ao excesso de elogios. Não demonstre aprovação o tempo todo, sempre que seu filho fizer algo correto. O ideal é reservar grandes elogios para atos incomuns de generosidade.

5 – Preste atenção nas emoções destrutivas de seu filho

Muitas crianças sentem raiva, vergonha, inveja e outros sentimentos negativos enquanto estão se desenvolvendo. É bacana buscar ajudá-las a nomear esses sentimentos e a lidar com eles, para que essas crianças cresçam com boas noções de resoluções de problemas.

6 – Expanda os horizontes do seu filho

Quase todas as crianças têm afeto e se importam com as pessoas da família e que são próximas de alguma forma. É papel dos pais começar a mostrar aos pequenos que eles podem se importar também com pessoas desconhecidas, respeitando o próximo, sabendo ouvir e treinando o exercício de se colocar no lugar dos outros.

Aquilo de “não fazer com ninguém o que você não gostaria que fizessem contigo” é um raciocínio muito importante e verdadeiro.