Rebecca Griffith, aluna de mestrado em psicologia da Universidade do Kansas, nos EUA, divulgou um estudo em que mostra que a amizade com o ex tem se tornado um fenômeno cada vez maior na sociedade atual. Estudos anteriores apontavam que até 60% dos ex-casais conseguiam manter uma relação de amizade após o término. Porém, isso nem sempre pode ser benéfico, e os motivos para a manutenção do contato precisam ficar bem claros.

Depois de aplicar questionários para quase 500 mulheres e 400 homens, Rebecca chegou à conclusão de que são quatro os principais motivos para a continuidade dessa amizade. O primeiro é a segurança de ter alguém com quem você criou um vínculo afetivo, principalmente na hora de ouvir conselhos ou ter um apoio emocional.

A segunda razão é a praticidade, principalmente se o relacionamento tiver alguma dependência financeira ou a existência de filhos. O terceiro motivo é a civilidade: muitos não querem magoar o outro com um término definitivo que inclui também o fim da amizade.

Ex-casais que mantêm a amizade por causa dos filhos possuem mais chances de dar certo

O problema está no quarto e último motivo: a esperança de um retorno e da continuidade do romance falido. Curiosamente, o estudo mostrou que essas amizades “de interesse” costumam durar mais tempo após o término do relacionamento amoroso entre ambas as partes. Porém, essas relações costumam envolver ciúmes e depressão, principalmente por quem ainda tem sentimentos amorosos.

Isso não ocorre com amizade por civilidade ou praticidade: essas costumam ter um caráter mais positivo, de acordo com o estudo de Rebecca, e duram um bom tempo. Já quando o motivo é a segurança, a tendência é que essa seja uma relação saudável, ainda que sem previsibilidade da duração.

A pesquisadora conclui que o ideal é manter a relação com o ex apenas se os motivos não forem emocionais (civilidade e praticidade), porque, quando eles estão envolvidos (em relações de segurança ou desejos românticos), a tendência é que uma ou as duas pessoas envolvidas acabe aumentando ainda mais os problemas.

O principal é ter respeito por si mesmo e pelo outro; afinal, amizades com ex são totalmente possíveis