Você possivelmente se lembra de algum término de relacionamento que mais causou problemas à sua vida: demorou tempo demais para que você se recuperasse, a dor do fim foi forte demais ou a saudade sentida era praticamente irremediável. Infelizmente, quando o que entra em jogo são nossos sentimentos, é sempre possível que o tombo seja grande e que acabemos desesperados, carentes, sozinhos e sem esperança.

Por outro lado, algumas relações parecem acabar sem muito drama, que é quando o emocional se torna racional e os envolvidos entendem que, ainda que seja difícil, o melhor mesmo é cada um seguir o seu caminho de forma independente. Isso tudo, claro, só citando dois exemplos extremos de rompimentos, mas quem já tem mais experiência na vida amorosa sabe muito bem que o que não faltam são opções de levar ou dar um belo pé na munda.

O IFL Science divulgou, recentemente, os resultados de um estudo realizado sobre esse tema. Pesquisadores da Universidade Cornell chegaram à conclusão de que o que causa mais sofrimento é aquele fim de relação que faz com que a pessoa se sinta descartada pela outra, a “rejeição comparativa”.

Triste

500 dias com ela

De acordo com os cientistas, isso nos faz sofrer muito porque causa um aumento da sensação de exclusão, com aquele gostinho amargo de que não pertencemos mais ao mundo da pessoa que não quer mais ficar ao nosso lado.

Para chegar a esse resultado, 600 pessoas toparam participar de quatro tipos diferentes de experimentos. Em determinado momento, os cientistas entregaram a uma mulher um quebra-cabeça e deram a ela a opção de pedir a ajuda de uma mulher, de um homem ou de resolver a brincadeira sozinha. Ela escolheu a ajuda da outra mulher e não quis saber do homem, justamente para testar o sentimento de rejeição.

Os outros experimentos foram realizados com turmas maiores de pessoas, e elas falaram sobre os momentos em que se sentiram rejeitadas em suas vidas, por algum motivo. Ao final da pesquisa, o que se percebeu foi que a rejeição mais dolorida foi aquela quando outra pessoa era escolhida no lugar dos participantes.

Como lidar?

Batutinhas

Os pesquisadores descobriram também que, quando uma pessoa é rejeitada e não sabe o motivo, ela tende a procurar descobrir essas razões, mesmo que isso signifique que ela vai sentir ainda mais dor. Se não conseguem encontrar uma justificativa, acabam entendendo que existe outra pessoa em jogo.

Os pesquisadores deram um conselho a quem busca terminar uma relação: se não houver mesmo outra pessoa, deixe isso claro, pois a sensação de rejeição vai ser muito menor. Se o término for, realmente, por causa de outro amor, o ideal é que a pessoa com quem você vai terminar saiba o mínimo sobre isso.

De qualquer forma, independente de que lado você esteja, vale sempre lembrar que, com o passar do tempo até as dores que parecem insuportáveis vão ficando menores e um dia aquela história que causou tanto sofrimento vai fazer apenas parte do passado.