Um estudo publicado pela Universidade de Pittsburgh revelou dados surpreendentes que servem de alerta para a população sobre imunização. De acordo com a pesquisa, se a vacinação do sarampo diminui em 5%, as taxas de sarampo podem aumentar em 4.000%.

De acordo com David Sinclair, Ph.D, pesquisador de pós-doutorado e autor principal do estudo, com as atuais taxas de vacinação, existe uma possibilidade significativa de um surto que envolve mais de 400 pessoas em algumas cidades do Texas. “Nós prevemos que uma redução contínua nas taxas de vacinação aumentaria exponencialmente os possíveis surtos”, explica.

E é justamente no estado do Texas que as taxas de vacinação são muito baixas. Mais de 64% das crianças não são vacinadas por motivos religiosos e outros 36% por condições médicas que poderiam ter complicadores pela vacinação. “Quando alguém se recusa a ser vacinado, eles tomam uma decisão que não os afeta apenas, mas eles estão aumentando o risco de que pessoas não imunes, por razões além de seu controle, fiquem expostas, seriamente doentes e sob risco de morte”, salienta Mark Roberts, também autor da pesquisa.

O problema de vacinação é muito grave e preocupa os Estados Unidos e uma das estatísticas mais sérias da pesquisa sugere que se a vacinação nas escolas cai em 5%, o tamanho de possíveis surtos de sarampo aumenta exponencialmente em cada uma das áreas metropolitanas de Dallas-Fort Worth, Austin e Houston, todas sujeitas a surtos capazes de envolver de 500 a mil pessoas.