Uma mulher de 76 anos morreu no final de agosto após ser atacada pelo galo que criava. O caso aconteceu na Austrália, quando a mulher estava pegando os ovos que sua criação de galinhas tinha botado. Enquanto realizava a tarefa, o galo atacou as pernas da mulher, que perdeu muito sangue e acabou indo a óbito.

A autópsia realizada revelou duas aparentemente pequenas lacerações na perna da mulher. O lugar, no entanto, era repleto de varizes. No momento do ataque do galo, as varizes se romperam, fazendo com que a senhora sofresse uma hemorragia severa. 

Normalmente as varizes não são prejudiciais, mas em casos raros podem trazer algumas complicações mais graves para o paciente, inclusive a dificuldade em interromper sangramentos. Segundo especialistas, pessoas com doenças cardíacas têm o risco de morte aumentado em caso de sangramento extremo das varizes.

Era o caso da mulher que faleceu na Austrália, que tinha pressão alta e histórico de diabetes tipo 2.

Galos são perigosos?

Mesmo com a aparência imponente, casos de ataques de galos são muito raros, de acordo com o professor Roger Byard, que leciona patologia na Universidade de Adelaide.

O relatório do caso da senhora na Austrália, diz que o caso demonstra que mesmo animais domésticos relativamente pequenos podem causar lesões letais em indivíduos se houver vulnerabilidades presentes.