Todo mundo sofre depois de uma noite mal dormida: o dia seguinte não rende como deveria, não conseguimos prestar atenção nas coisas, ficamos de mau humor e, em alguns casos, com dor de cabeça – fora a dureza que é levar um dia inteiro sentindo cansaço extremo.

Infelizmente, não são poucas as pessoas que dormem menos do que o necessário. Seja por motivo de trabalho, de filho ou de saúde, a privação de sono tem um impacto realmente grande no corpo todo e, inclusive, na nossa saúde mental.

Adultos que não dormem pelo menos 7 horas por noite tendem a pagar um preço alto por isso. Se você ainda não está convencido de que é preciso fazer todo o esforço possível para dormir bem e por tempo suficiente, leia atentamente os itens a seguir:

1 – Nosso cérebro precisa de uma “faxina” diária

Pense: ao longo do dia, seu cérebro trabalha duro para que você processe imagens, sons, cheiros, toques, gostos, informações e, claro, para que você consiga se movimentar e seus órgãos funcionem como manda o figurino – isso só para citar algumas das tarefas do seu órgão pensante.

Seu cérebro resolve problemas e documenta o máximo de informações possíveis: desde o que você comeu na hora do almoço até as notícias que leu. O coitado fica cansado e acumula “lixo neurológico”, digamos assim. É durante o sono que sua cabeça passa por uma faxina da boa – é por isso que nos sentimos grogues e desorientados quando não dormimos o suficiente: acúmulo de lixo.

2 – O cérebro precisa de um tempinho para processar experiências importantes

Olha só que interessante: sobreviventes de algum evento traumático têm menos chances de desenvolver a síndrome do estresse pós-traumático se dormem logo após o evento que gerou o trauma. Isso acontece porque o sono ajuda a consolidar e processar a experiência, o que diminui as chances de que a pessoa desenvolva a síndrome.

O problema é que, após alguma situação traumática, geralmente ficamos hipervigilantes, ansiosos e pensando com frequência no que houve – tudo isso, aliás, são sintomas do estresse pós-traumático. De qualquer forma, é bom termos em mente que, após a ocorrência de algo muito ruim, às vezes é interessante tentar se acalmar, tomar um chá e dormir – isso pode deixar o trauma menos intenso no futuro.

3 – Mente sã, sono são

A gente sabe que as coisas não andam fáceis, que temos problemas financeiros, amorosos, sociais, de trabalho etc. A questão é que não dormir por causa disso só piora as coisas – e a boa notícia é que o contrário é verdadeiro: priorizar seu sono pode ter efeitos poderosos em termos de estresse.

Dormir bem é algo diretamente associado com uma melhora geral em termos de saúde mental – um teste recente, feito por pesquisadores da David Geffen School of Medicine, da UCLA, e pela Keck School of Medicine, da University of Southern California, revelou que indivíduos que dormiam mal melhoraram consideravelmente após seis semanas de prática de conscientização da plena consciência.

Isso nos mostra que exercícios como meditação são realmente uma maneira efetiva de resolver problemas de sono e de dormir melhor, sem que haja a necessidade de tomar medicamentos que induzam ao sono – inclusive, muitos deles podem causar dependência.

***

E o seu sono, como é? Conte para a gente nos comentários.