Lee Hee Danae é uma adolescente chinesa de 15 anos que passou por uma série de cirurgias plásticas que a deixaram com a aparência de uma boneca. Depois dos procedimentos, ela começou a publicar fotos de sua transformação e, obviamente, acabou chamando a atenção do mundo todo.

De acordo com o tabloide chinês cbg.cn, a adolescente teria feito as cirurgias para reconquistar seu ex-namorado. Para alcançar seus objetivos, Lee Hee mudou o formato dos olhos, da mandíbula, do queixo e de outras regiões de seu corpo, incluindo os seios. Ao longo da transformação, a imprensa chinesa já começou a tratar a garota como celebridade, e ela começou a ser elogiada pelo resultado da sua transformação.

Enquanto alguns acharam que a jovem ficou parecendo uma boneca, alguns chineses fizeram piadinhas com o formato do queixo dela, que teria ficado “pontudo” demais. Há até quem diga que as fotos de Lee Hee não revelam o resultado de uma série de procedimentos cirúrgicos, mas uma boa edição de imagens. Muitas pessoas duvidam também da idade da jovem, que, para alguns internautas, aparenta ter mais de 15 anos.

Especulações a parte, o fato é que esse tipo radical de intervenção revela um retrato social da cultura chinesa, cada vez mais inclinada a passar por procedimentos estéticos que buscam não apenas mudar a aparência dessas pessoas, mas proporcionar um visual diferente, com traços de bonecas, como é o caso de Lee Hee e também da chinesa Tina, que passou por uma série de cirurgias plásticas para ficar parecida com personagens de animes.

No caso das chinesas, especificamente, o procedimento mais comum é o que aumenta o tamanho dos olhos e deixa o queixo em um formato de “V”, características consideradas atraentes pelos chineses. Isso sem falar na rinoplastia, bastante comum na China e também em outras partes do mundo, como no Brasil, inclusive.

Ainda que esse tipo de transformação radical seja bastante comum na China, muitas dessas mulheres vão até a Coréia do Sul realizar os procedimentos, com a intenção de ficarem parecidas com as celebridades sul-coreanas. Em alguns casos, as mudanças são tão grandes que os hospitais precisam preparar uma documentação especial que comprova a identidade das pacientes em seus passaportes.

Infelizmente, à medida que esse tipo de procedimento se populariza, muitas mulheres se frustram por não conseguirem arcar com os custos das cirurgias e acabam recorrendo a clínicas clandestinas, cada vez mais populares. Como resultado, é cada vez maior o número de pacientes que têm seus corpos deformados por pessoas não qualificadas. Em Seoul, no início deste ano, uma mulher teve morte cerebral após passar por procedimentos estéticos em uma clínica clandestina.

O mercado das cirurgias estéticas, que sempre foi conhecido por atrair mulheres, agora está também se voltando para os homens, que têm procurado cada vez mais por esse tipo de interferência. De acordo com o jornal chinês Shangaiist, um homem recentemente passou por diversos procedimentos para ficar parecido com o soldado Lei Feng, que serviu de garoto propaganda ao Partido Comunista da China, nos anos de 1960.

Enquanto isso, Lee Hee já ostenta mais de 400 mil seguidores em sua conta na rede social chinesa Weibo. No site, a data de nascimento da garota está registrada como maio de 1999, o que pode ser uma forma de confirmar sua idade. E aí, o que você acha desse tipo de procedimento? Radical demais ou apenas um reflexo da modernidade?