1. Kristen Gilbert

A enfermeira Kristen Gilbert trabalhava em um hospital para veteranos de guerra quando o número de mortes no período noturno – no qual ela trabalhava – aumentou consideravelmente. Em 1996, ela foi suspensa de suas atividades por suspeitas de estar envolvida nas mortes, uma decisão que a fez tentar suicídio. Internada em uma ala psiquiátrica após sobreviver, Kristen assumiu para um dos guardas que matou intencionalmente alguns pacientes. Ela foi condenada à prisão perpétua por quatro assassinatos e duas tentativas de homicídio.

Condenada por quatro mortes

2. Orville Lynn Majors

Acredita-se que o enfermeiro Orville Lynn Majors tenha sido responsável pela morte de 130 pacientes entre 1993 e 1995, no hospital Vermillion County. Como as taxas de morte estavam altas no período em que ele trabalhava, Majors foi suspenso e a quantidade de mortes voltou ao nível normal. Em sua casa, as autoridades acharam cloreto de potássio, usado na morte das pessoas. Ele foi condenado a 360 anos de prisão.

Suspeito de 130 assassinatos

3. Daniela Poggiali

Chamada de Anjo da Morte, a enfermeira italiana Daniela Poggiali matava os pacientes que a incomodavam. Acredita-se que 98 pessoas perderam as vidas através de seus atos – ela chegava a tirar selfies com os cadáveres! Ela foi presa em 2014 e condenada à prisão perpétua, mesmo jurando inocência.

Quase 100 vítimas

4. Michael Swango

Através de envenenamento, o enfermeiro pode ter matado 60 pessoas, entre pacientes e colegas de trabalho. Além das mortes, ele falsificou documentos para exercer a profissão em vários hospitais. Em 2000, ele foi condenado a três prisões perpétuas por ter confessado alguns dos crimes – do contrário, poderia ter sido condenado à morte.

60 vidas ceifadas

5. Genene Jones

A enfermeira pediátrica Genene Jones pode ter matado mais de 40 crianças que estiveram sob seus cuidados entre os anos de 1971 e 1984. Ela injetava drogas na intenção de “quase matar” e, com isso, conseguir ressuscitar os pacientes e ter momentos de glória por isso. Infelizmente, muitos perderam a vida enquanto ela fazia essas experiências mortíferas. Em 1985, Jones foi condenada a mais de 100 anos de prisão, mas pode ganhar a liberdade em 2018 devido a leis do Texas que tentam evitar a superlotação de presídios.

Mais de 40 crianças mortas para a enfermeira tentar a glória de salvá-las

6. Efren Saldivar

O terapeuta respiratório Efren Saldivar pode ter matado mais de 50 pessoas. Ele só foi descoberto porque um colega de trabalho quis pregar uma peça nele e arrombou o seu armário. Quando ele descobriu seringas e drogas, denunciou Saldivar, que foi condenado à prisão perpétua.

50 assassinatos

7. Charles Cullen

O enfermeiro Charles Cullen exerceu a profissão por mais de 16 anos. Acredita-se que ele possa ter tirado mais de 300 vidas nesse período, mas ele alega inocência. Cullen diz que seus atos foram por misericórdia, porém o juiz não aceitou esse argumento. Ele foi condenado a 11 prisões perpétuas, sem direito a liberdade condicional.

Mais de 300 pessoas mortes por "misericórdia"