Nós já falamos aqui no Mega Curioso sobre as Dutch Wives, que são as bonecas sexuais que têm feito muito sucesso no Japão, principalmente por suas características realistas. Seguindo a mesma linha, já mostramos também o trabalho da fotojornalista dinamarquesa Benita Marcussen, que registrou a vida de vários homens que têm relacionamentos sérios com essas bonecas.

O fato é que, por mais que isso pareça bizarro para algumas pessoas, a produção desse tipo de brinquedo sexual é cada vez mais comum, e a qualidade das bonecas em si é surpreendente.

Na China, o mercado de bonecas sexuais está ficando extremamente popular. Super-realistas, as bonecas chinesas têm corpos um pouco menores e se parecem mais com adolescentes do que com mulheres adultas.

Mercado lucrativo

Em Pequim, as “amantes perfeitas” são vendidas por, em média, US$ 2.500 – o equivalente a mais de R$ 7.600. As bonecas menores são chamadas de 156, em referência à altura delas, em centímetros.

As bonecas são feitas com um material chamado elastômero termoplástico, que é mais macio do que silicone tradicional. Outro diferencial do produto são as partes do corpo ajustáveis – é possível regular tudo: mãos, cabeça e, inclusive, as regiões genitais.

Acredita-se que o aumento significativo de compra de bonecas sexuais na China tem a ver com o padrão de vida dos homens chineses, que passam a semana fora, viajando, por causa do trabalho e que, aos finais de semana, retornam para suas casas, esposas e famílias.

Moralmente correto

O Metro UK publicou a declaração de um consumidor que preferiu se identificar apenas como Liu. A fala dele representa muito o significado social que essas bonecas têm na China: “se um homem casado se recusa a ver prostitutas e, em vez disso, usa uma boneca, não é admirável?”.

Além do mais, ele falou sobre a diferença entre uma boneca e uma mulher de verdade. Segundo ele, por se tratar de uma boneca e não de um ser humano, que merece respeito e que tem o direito de impor limites, é possível realizar fantasias sem barreiras morais.

Muitos amantes de bonecas sexuais acreditam que manter relações com seres inanimados é “moralmente correto” – ao contrário do que seria, para eles, ter casos extraconjugais ou com prostitutas. E aí, o que você acha dessa tendência? Será que ela chega ao Brasil?